Ao menos 40 pessoas imigrantes morrem em naufrágio no litoral da Líbia

Segundo marinha italiana, cerca de 5 mil chegam por semana. As pessoas teriam morrido por asfixia

Por O Dia

Líbia - Pelo menos 40 imigrantes morreram depois que a embarcação na qual navegavam em direção à Itália naufragou diante do litoral da Líbia, segundo confirmou neste sábado a Marinha italiana. "Continuam em curso as atividades (de resgate) em um barco por parte do navio Cigala Fulgosi #MarinaMilitare. Salvos vários imigrantes. Pelo menos 40 mortos", confirmou a Marinha em mensagem via Twitter.

Massimo Tozzi, comandante do navio da Marinha Militar Cigala Fulgosi, unidade responsável por este resgate, confirmou que foram salvas "319 pessoas de várias nacionalidades, entre elas 45 mulheres e 3 menores".

Embarcação repleta de imigrantes resgatados a poucas milhas da costa da Líbia World Press Photo 2014

Além disso, apontou que "ainda está sendo feita a apuração de vítimas mortais" que cifrou até o momento em "40 pessoas" e que a Marinha continua trabalhando na zona na busca por possíveis desaparecidos.

Segundo as suspeitas da Marinha, estas pessoas teriam morrido "por asfixia". Tozzi relatou que os sobreviventes estão atualmente a bordo da embarcação da Marinha italiana, à espera de serem transferidos a portos do país, e que receberam atendimento médico.

Por sua vez, o ministro do Interior, Angelino Alfano, reiterou sua chamada à comunidade internacional e disse que "a crise na Líbia é um vulcão ativo que se encontra não diante da Itália, mas da Europa". "O problema da imigração afeta a comunidade internacional", disse Alfano em entrevista coletiva, ao mesmo tempo que afirmou que "após (o fim do regime do falecido ditador Muammar o) Kadafi, a Itália pagou muito caro".

Últimas de _legado_Mundo e Ciência