Usuários do site de traições podem ter se suicidado, diz polícia

Dona do 'Ashley Madison' está oferecendo US$ 500 mil para quem tiver informações sobre os hackers que invadiram portal

Por O Dia

Toronto - Duas pessoas podem ter se suicidado após saberem que hackers invadiram o site de traições 'Ashley Madison', informou a polícia canadense nesta segunda-feira. Segundo os agentes, essas vítimas estão entre os usuários que tiveram suas informações de infidelidade vazadas pelo grupo invasor 'The Impact Team'. No entanto, ainda não há mais detalhes sobre esses casos.

A polícia informou que a Avid Life Media Inc, empresa dona do site, está oferecendo US$ 500 mil, o equivalente a R$ 1,3 milhões, para quem encontrar ou dar informações sobre os hackers. Com os dados, os agentes poderão identificar, prender e processar os infratores. Eles ainda criaram o Twitter @AMCaseTPS para ajudar nas investigações.

Site 'Ashley Madison' promove o encontro e o namoro entre pessoas casadasReuters/March Blinch

"Essas ações são ilegais e não vão ser toleradas. Esse ataque foi um alerta. Estamos apelando para que a população nos ajude com informações e faça a coisa certa", disse o superintendente da polícia de Toronto, Bryce Evans, durante uma conferência sobre o assunto.

O agente disse ainda que o impacto social por trás dessas ações de hackers envolvem famílias. "Estamos falando sobre crianças, sobre suas vidas e parceiros. Sem dúvidas, isso terá impacto na vida de cada um deles. Muitas coisas estão acontecendo. Isso não é nenhuma brincadeira", completou Evans.

A investigação conta ainda com a ajuda do Departamento de Segurança dos Estados Unidos e do Escritório Federal de Investigações do Canadá.

Com informações da Reuters

Últimas de _legado_Mundo e Ciência