Burger King propõe criar 'McWhopper' para 'Dia da Paz', mas McDonald's nega

Ideia seria reverter fundos para causa social e ocorreria por apenas 24 horas. Internautas criticaram negativa

Por O Dia

Estados Unidos - O Burger King lançou uma proposta inusitada para o McDonald's nesta quarta-feira para promover o Dia Mundial da Paz, data instituída pelas Nações Unidas e que é celebrada no dia 21 de setembro: criar o "McWhopper". O lanche seria uma mistura dos produtos mais conhecidos das duas empresas: o "Whopper" e o "Big Mac". Porém, a proposta foi recusada pelo McDonald's que alegou que isso não faz sentido já que os dois não estão em guerra e sim em uma "competição saudável.

"Por sermos as duas maiores marcas do mundo, estamos em uma ótima posição para provocar uma mudança. E com nossos recursos podemos transformar o mundo em um lugar melhor. Nós poderíamos apenas doar dinheiro, mas isso não é notícia. Propostas como o McWhopper fazem barulho mundialmente", diz o vídeo produzido pelo BK.

Burger King divulgou como seria McWhopper Reprodução Internet

Além de divulgar as imagens, a rede de fast-food ainda criou o site mcwhopper.com. A ideia seria reverter fundos para a "Peace One Day", uma organização sem fins lucrativos que busca promover a paz em diversos locais do mundo. Basicamente, o novo lanche seria vendido apenas na cidade de Atlanta (EUA), que fica no "meio do caminho" entre Miami (onde o BK foi fundado) e Chicago (sede do McDonald's).

As vendas ocorreriam por apenas 24 horas e todo o material utilizado na campanha seria feito de maneira especial - até mesmo o local da venda seria um ponto específico da cidade.

Porém, o McDonald's não aprovou a ideia e disse que a competição entre as duas marcas é "saudável" e não uma "guerra". "Inspiração para uma boa causa… é uma boa ideia. Nós adoramos a intenção, mas acreditamos que nossas duas marcas juntas poderiam fazer algo maior para fazer a diferença. Nós nos comprometemos em aumentar a conscientização em todo o mundo, e quem sabe vocês possam se juntar a nós nesse significativo esforço global?", postou o CEO da marca, Steve, no Facebook.

Segundo ele, é preciso reconhecer "todos os dias, que entre nós há uma simples competição de negócios amigável que certamente não é igual a circunstâncias de real dor e sofrimento da guerra". Steve ainda terminou a mensagem em um tom irônico, escrevendo " P.S.: Da próxima vez, um simples telefonema seria o suficiente".

Na página brasileira do McDonald's, a reação dos internautas foi de reprovação da negativa, acusando a marca de não entender o objetivo do Dia Mundial da Paz. 

Últimas de _legado_Mundo e Ciência