Angela Merkel ganha mensagens de amor de sírios em redes sociais

Chanceler mudou regulamento rígido que país adotava com refugiados. Ação gerou revolta na extrema-direita do país

Por O Dia

Alemanha - A chanceler alemã Angela Merkel está recebendo diversas "mensagens de amor" de sírios em redes sociais. O motivo para tanto é o fato de que Merkel decidiu, nesta terça-feira, que migrantes que pedirem asilo na Alemanha não serão mais mandados de volta para o país no qual entraram na Europa, como a Grécia, por exemplo.

O decreto, que muda o Regulamento de Dublin, foi anunciado através do Twitter do Escritório Federal da Alemanha para Migrantes e Refugiados. Após o anúncio, milhares de mensagens pró-Merkel e pró-Alemanha começaram a surgir. Internautas sírios, cujo país está em guerra desde 2011, compartilham um corações com as cores da bandeira alemã e publicaram dizendo: "Nós amamos você".

'Nós amamos você'%2C escreveram sírios em redes sociais para MerkelReprodução Twitter

A mudança no regulamento foi literalmente vaiada pela extrema-direita do país. A chanceler foi hostilizada por manifestantes em um centro de migrantes na última quarta-feira. Durante a visita, ela foi chamada de "traidora do povo". Merkel deu a resposta em seu discurso: "Não haverá tolerância para aqueles que não estiverem prontos para ajudar. Quanto mais pessoas deixarem isso claro, mais fortes seremos".

Em seguida, a chanceler reiterou que a Alemanha prometeu ajudar, então deve "colocar isso em prática". "Nós não podemos agir como se essa situação fosse perfeitamente normal. E isso só vai funcionar se tomarmos esse novo caminho juntos", finalizou Merkel.

A Alemanha espera receber 800 mil migrantes neste ano, quatro vezes mais do que em 2014. O país continua a ser o principal destino de refugiados na Europa, recebendo 43% dos pedidos de asilo no continente, segundo o "Huffington Post".

Últimas de _legado_Mundo e Ciência