Por cadu.bruno

Bagdá - O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) sequestrou 200 cidadãos iraquianos que manifestavam contra o assassinato de um morador da região de Rutba, na província de Al Anbar, no oeste do país, confirmou neste domingo à Agência Efe uma fonte de segurança.

O grupo foi capturado pelos jihadistas na noite de ontem, quando protestava pela morte de Namir Hamad al Ayameia, morto após ter sido acusado de assassinar um membro do EI, acrescentou a fonte.

Por outro lado, as autoridades do Iraque anunciaram hoje, em comunicado, que destruíram a sede de uma célula pertencente ao EI que seria responsável pelo atentado que causou a morte de dois altos comandantes do Exército em Al Anbar na última quinta-feira.

"As forças iraquianas conduziram um bombardeio aéreo com foguetes contra o alvo, que ficou totalmente destruído, junto aos membros da célula terrorista", assinalou a nota.

O Iraque enfrenta desde junho de 2014 uma intensa guerra contra o EI, que conquistou amplas regiões do território do país e proclamou um califado junto com outras zonas dominadas na Síria.

Você pode gostar