Por gabriela.mattos

Cisjordânia - Vários palestinos e um soldado israelense ficaram feridos nesta segunda-feira em um tiroteio na cidade de Jenin, na Cisjordânia, após uma operação do Exército de Israel para prender um suposto dirigente da Jihad Islâmica. Os feridos, cujo número não foi detalhado, foram levados ao hospital depois do incidente, informaram fontes locais, que informaram sobre a prisão de pelo menos dois irmãos, ambos suspeitos de participarem da organização islamita.

Fontes militares israelenses confirmaram que um grupo de soldados tinha entrado na cidade palestina, ao norte do território ocupado da Cisjordânia, mas se recusaram a fazer qualquer comentário sobre o número de vítimas. Eles também não quiseram falar sobre o militar israelense que teria ficado ferido na ação.

Por sua vez, fontes de segurança palestinas citadas pela agência "Ma'an" informaram que 40 veículos militares e do serviço secreto Shabak invadiram o bairro antigo de Jenin, provocando uma série de enfrentamentos violentos.

Os soldados cercaram uma casa onde estavam os dois supostos integrantes da Jihad Islâmica, com os quais trocaram tiros por mais de uma hora. Informações não confirmadas posteriormente falavam no início sobre a morte de cinco milicianos. O prefeito da cidade, porém, indicou que eles ficaram feridos no incidente.

Você pode gostar