'El Niño' e aquecimento global com toda a força em 2016

Desde 1998, segundo o grupo intergovernamental de especialistas, a temperatura não subia tanto como se previa

Por O Dia

Inglaterra - O aquecimento global está mais vivo do que nunca — e o ‘El Niño’, que tem feito estragos no mundo todo nos últimos meses, terá papel importante nas mudanças climáticas ano que vem. Estudo divulgado ontem pelo Met Office, serviço meteorológico britânico, afirma que a alta nas temperaturas está vindo com tudo e continuará ano que vem. Cabe lembrar que, neste 2015, maio, junho e julho bateram recordes de meses mais quentes em anos e anos de registros.

Verão de 2015 no Hemisfério Norte foi um dos mais severos da história. O de 2016 promete ser tão quenteBanco de imagens

O relatório da agência confronta cientistas que garantiam haver uma ‘trégua’ no aquecimento global. Desde 1998, segundo o Grupo Intergovernamental de Especialistas sobre a Mudança Climática, a temperatura não subia tanto como se previa. Fato corroborado pela ONU, que em 2013 divulgara estudo semelhante: o ritmo desde 1998 estava mais devagar se comparado com o aumento registrado em meados do século passado.

O ‘hiato’, segundo os britânicos, é coisa do passado. “É muito provável que 2014, 2015 e 2016 estejam entre os anos mais quentes já registrados no planeta”, afirmou Rowan Sutton, professor do Centro Nacional de Ciências Atmosféricas, coautor do relatório do Met Office.

Registros de padrões de temperatura no Pacífico e no Atlântico, combinado com as máximas colhidas desde o ano passado, convenceram os britânicos. “Esses dados indicam o fim dessa ‘trégua’”, sublinha Adam Scaife, outro coautor.

PREPARE-SE PARA 2016

O ‘El Niño’, fenômeno velho conhecido dos brasileiros, é peça-chave no aquecimento global — pelo menos no continente americano. O aquecimento anormal das águas do Pacífico equatorial mexe com padrões climáticos. A massa de ar quente e seco que predominou sobre o Sudeste brasileiro nos últimos dois meses é um exemplo. E deve continuar bagunçando o tempo, com dias cada vez mais quentes.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência