Imigrantes começam greve de fome na fronteira da Hungria

Ato é em protesto contra o fechamento de rotas e a adoção de medidas mais restritivas contra imigração ilegal

Por O Dia

Hungria - Centenas de pessoas que estão em Horgos, na fronteira entre a Sérvia e a Hungria, iniciaram uma greve de fome nesta terça-feira, em protesto contra o fechamento de rotas e a adoção de medidas mais restritivas contra imigração ilegal. A situação é tensa, uma vez que os imigrantes gritam ofensas contra helicópteros húngaros que vigiam do alto a região.

"Ontem diziam que fechariam a fronteira para as passagens ilegais, mas não para aqueles que querem expressar a intenção de pedir asilo", protestou o ministro do Trabalho sérvio, Aleksandar Vulin. 

Cerca de 3 mil pessoas entraram na Sérvia durante esta segunda-feiraReuters/Leonhard Foeger

"O governo húngaro fechou Horgos 1 sem avisar previamente aos órgãos sérvios, e agora a situação aqui está complicada", indicou, em alusão ao fato de que seguem chegando refugiados com o objetivo de entrar na União Europeia através da Hungria, e que sem a permissão de passagem, permanecem em solo sérvio.

Durante esta esgunda-feira, cerca de 3 mil pessoas entraram na Sérvia pela passagem de Presevo, no sul do país, onde foram registrados e onda na tarde de sexta-feira havia cerca de 500 imigrantes, segundo informou a emissora de televisão pública "RTS".

*Com informações da ANSA e Efe 

Últimas de _legado_Mundo e Ciência