Mulher que torturava animais em vídeos 'por fetiche' é condenada

Jovem filmava cenas repugnantes enquanto vestia apenas lingerie e fazia comentários para 'excitar espectador'

Por O Dia

Estados Unidos - Uma mulher que fazia vídeos torturando e matando animais por fetiche foi condenada a 10 anos de prisão, com pena que pode se agravar. A texana Ashley Nicole Richards, de 24 anos, se filmava enquanto usava lingerie e salto alto para publicar em redes sociais. Ela admitiu ser culpada de produzir e disseminar vídeos de tortura de animais. 

"Enquanto torturava os animais, ela falava coisas para excitar o espectador", disse o advogado Kenneth Magidson, segundo o "NY Daily News". Ashley foi condenada na última quinta-feira e já começou a cumprir pena. 

Americana admitiu fetiche por torturar animais Divulgação

Em uma das imagens, ela aparece matando um filhote de pitbull na cozinha de casa. Na cena repugnante, a americana fecha a boca do animal com fita isolante e mutila uma de suas patas para em seguida decapitá-lo. Em outro vídeo, a mulher urina em um dos animais que matou.

Segundo Ahley, as imagens foram feitas entre 2010 e 2012. Esse é um dos primeiros casos de condenação por crimes contra animais nos Estados Unidos. Foi feita uma petição, aprovada pelo presidente dos EUA Barack Obama, para que imagens do tipo sejam retiradas da web.

Apesar de Ashley já ter começado a cumprir a pena de 10 anos, sua sentença oficial será dada em dezembro deste ano. A americana pode pegar até sete anos por cada acusação, além de uma multa de US$ 250 mil (cerca de R$ 1 milhão).

Em maio deste ano, a imagem de uma cadela que teve a boca amarrada com uma fita isolante revoltou pessoas mundo afora. O animal quase perdeu a língua por causa dos ferimentos. A polícia conseguiu localizar o suspeito, que foi preso.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência