Por gabriela.mattos

Colômbia - O governo da Colômbia e as Farc anunciaram nesta quarta-feira um acordo sobre justiça de transição que inclui a criação de um tribunal especial para a paz, conforme disseram ambas as partes em Havana, sede das negociações.

Representantes dos países fiadores leram o comunicado do acordo acompanhados pelas duas delegações que negociam a pazEfe

Representantes dos países fiadores, Cuba e Noruega, leram o comunicado do acordo acompanhados pelas duas delegações que negociam a paz, lideradas pelo presidente Juan Manuel Santos e pelo líder máximo das Farc, conhecido como "Timochenko".

Ele expressou sua "grande satisfação" pelo acordo sobre justiça com o governo colombiano e ressaltou que esta "jurisdição especial de paz" está "projetada para todos os envolvidos no conflito e não só para uma das partes".

"Timochenko" defendeu a "multiplicação" dos esforços para alcançar o cessar-fogo bilateral definitivo, o abandono de armas e a transformação das Farc em um movimento político legal gerando condições especiais como o desmonte do paramilitarismo.

Você pode gostar