Tatuagens dominam a cena nas novelas. Veja como prevenir alergias e infecções

Para fazer tattoo definitiva é preciso escolher um tatuador profissional e optar por um local limpo e fiscalizado

Por O Dia

Rio - Elas estão dominando a cena, dentro e fora da ficção. Quem acompanha a novela das 21h, ‘A Regra do Jogo’, já deve ter reparado nas tatuagens dos personagens, que se destacam nas cenas. Entre os supertatuados estão Juliano (Cauã Reymond), Ascânio (Tonico Pereira), MC Merlô (Juliano Cazarré), Orlando (Du Moscovis), Tio (Jackson Antunes) e Úrsula (Júlia Rabello).

Grandes ou pequenas, coloridas ou em preto e branco, todas essas tattoos têm algo em comum: são temporárias, feitas à base de silicone. Mas quem se empolga com a nova mania e resolve optar por uma tatuagem definitiva, deve ter cuidado com os riscos de alergia e infecções, alertam dermatologistas.

Na pele de Juliano%2C Cauã Reymond exibe uma tatuagem temporária%3A pigmentos podem causar alergias Divulgação

“Fiz uma tatuagem temporária porque tenho medo da dor da agulha, mas tive uma reação alérgica horrível, coçava muito e deu bolhas, demorou bastante para cicatrizar, mesmo com a pomada e medicamentos que tomei”, contou a advogada Caroline Souza.

Alguns componentes das tatuagens temporárias são alérgicos e provocam reações na pele, como comichão, vermelhidão, inchaço e irritação. Enquanto essas reações geralmente desaparecem rapidamente, alguns ingredientes podem causar sensibilização da pele.

“É preciso ficar atento às composições e verificar se são dermatologicamente testadas”, aconselha a dermatologista Carla Sodré. No caso das definitivas, os pigmentos usados nos desenhos são tintas orgânicas ou sais inorgânicos de metais. “Os pigmentos que mais causam alergia são à base de mercúrio e cromo, ou seja, os vermelhos, amarelos e verdes. Em alguns casos, é possível observar vermelhidão e inchaço local, que pode acontecer logo após a realização da tatuagem ou até mesmo após alguns anos”, conta a dermatologista Mônica Linhares.

Também é preciso ficar atento aos riscos de infecção. Muito além do desenho escolhido, para fazer uma tatuagem definitiva é preciso escolher um tatuador profissional, respeitável e de confiança e optar por um local limpo, fiscalizado pela Vigilância Sanitária e com todo o equipamento de esterilização segura. “Doenças como hepatite, sífilis, tuberculose e HIV podem ser adquiridas por agulhas não descartáveis. E, mesmo com as descartáveis, também podem ocorrer infecções bacterianas”, alerta a dermatologista Aline Vieira.

Atenção para higiene, cicatrização e exposição solar

Algumas tatuagens temporárias exigem a aplicação com uma agulha, mesmo que a tinta não dura para sempre. O uso de agulhas aumenta o risco de infecção. Use o equipamento esterilizado.

A tatuagem é como uma ferida e, sendo assim, também exige cuidados de higienização e cicatrização. “É preciso fazer a limpeza frequente com sabonetes antissépticos. O uso da pomada cicatrizante também é fundamental”, diz Mônica Linhares. E não puxe as casquinhas porque são elas que protegem a pele.

Outra dica essencial é evitar ao máximo a exposição solar, pois pode interferir na cicatrização e fixação dos pigmentos. Além disso, a radiação ultravioleta atinge a derme e provoca um processo inflamatório que resulta na reabsorção dos pigmentos.

No caso de arrependimento, a remoção da tatuagem vai depender do tipo de tinta e pigmento, da profundidade, da área do corpo e do tempo de tatuagem. “Entre os procedimentos estão a remoção cirúrgica, em caso de alergias, ou o laser, para pigmentos de fácil remoção”, explica Aline Vieira. Ela lembra que a retirada da tatuagem deixa marcas,cicatrizes e até mesmo queloides.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência