Judeu é suspeito de esfaquear quatro árabes no sul de Israel

Em Jerusalém, também houve vários ataques do mesmo tipo cometidos por palestinos, mas que não deixaram mortos

Por O Dia

Israel - Quatro árabes foram esfaqueados em uma cidade no sul de Israel nesta sexta-feira e um judeu suspeito foi preso, disse a polícia, em ataques que se seguem a uma onda de violência com faca de palestinos contra israelenses.

Os esfaqueamentos ocorreram na cidade de Dimona e, segundo a polícia, a suspeita é que todos tenham sido cometidos pela mesma pessoa. "Até agora houve quatro esfaqueamentos", disse a porta-voz Luba Samri, acrescentando que o motivo parecia ser "nacionalista".

Ataques entre palestinos e israelenses se instalou na última semana na CisjordâniaEFE

A primeira vítima foi um funcionário municipal, que tem ferimentos moderados. Um outro árabe foi esfaqueado perto de uma escola, disse ela.

Os detalhes dos outros dois casos e a condição das vítimas não ficaram imediatamente claros. O prefeito de Dimona, Benny Biton, disse à Rádio Israel que o suspeito era um morador da cidade já "conhecido da polícia".

Quatro israelenses foram mortos a facadas em Jerusalém e a tiros na Cisjordânia ocupada desde a semana passada, e houve também vários ataques desse tipo cometidos por palestinos dentro de Israel que causaram feridos, mas não mortes.

Três palestinos foram mortos a tiros e dezenas ficaram feridos em confrontos com serviços de segurança israelenses, o que vem provocando temores de um novo levante palestino, a chamada intifada.

A agitação é em grande parte resultante da revolta de muçulmanos com o acesso de judeus a um local sagrado reivindicado por ambas as religiões em Jerusalém.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência