Estado Islâmico pode ter sido responsável por explosões na Turquia

Caso foi parecido com outro atentado cometido em Suruc. Neste domingo, Papa Francisco também lamentou o ataque

Por O Dia

Turquia - As indicações iniciais sugerem que o Estado Islâmico foi responsável pelas explosões na capital turca Ancara e o foco das investigações é o grupo radical islâmico, disseram à Reuters duas fontes sêniores de seguranças da Turquia neste sábado.

Famílias enterraram neste domingo seus parentes vítimas do atentado na Turquia%2C neste sábadoReuters

Uma das fontes disse que as explosões de sábado — que um partido de oposição pró-curdo disse que foram mortas 128 pessoas — contêm semelhanças extraordinárias com um ataque suicida em julho na cidade de Suruc, perto da fronteira com a Síria e também acusou o Estado Islâmico.

"Este ataque foi no estilo de Suruc e todos os sinais são de que foi uma cópia daquele ataque... os indícios apontam para o Estado Islâmico", disse a fonte em condição de anonimato.

"Todos os sinais indicam que o ataque pode ter sido realizado pelo Estado Islâmico. Nós estamos completamente focados no Estado Islâmico", disse a segunda fonte à Reuters.

Papa lamenta o ataque

O papa Francisco expressou na manhã deste domingo, dia 11, sua "grande tristeza" pelo "terrível massacre" realizado em Ancara, Turquia, que deixou dezenas de mortos no último sábado.
Sentimos "dor pelos numerosos mortos. Dor pelos feridos. Dor porque os agressores atingiram pessoas inocentes que se manifestavam pela paz", disse, durante a missa do Angelus.

"Enquanto rezo por esse querido país, peço ao Senhor que receba as almas dos mortos e conforte as famílias das vítimas", acrescentou, diante de milhares de fiéis reunidos na Praça São Pedro.

O número de vítimas fatais do duplo atentado subiu para 128, informou o dirigente do partido HDP, Selahattin Demirtas, em ato realizado hoje em Ancara. Até o momento foram contabilizadas mais de 500 pessoas feridas, sendo que 65 delas se encontram em grave estado de saúde.

LEIA MAIS: Explosões matam 86 pessoas em comício pró-curdos na Turquia

O ataque aconteceu nas proximidades da estação central de trens da cidade. Duas bombas explodiram pouco antes de ter início uma marcha para denunciar a crescente onda de violência entre milícias curdas e as forças de segurança turcas.

A três semanas de cruciais eleições antecipadas, o ato foi organizado por sindicatos locais, grupos de esquerda e representantes curdos. O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, condenou o atentado.

"Rechaçamos energicamente este ataque que é dirigido contra a união do país. Somos contra qualquer forma de terrorismo", acrescentou. Terrorismo - Investigações preliminares apontam que o atentado pode ter sido obra do grupo jihadista Estado Islâmico (EI, ex-Isis). Segundo especialista, o planejamento do ataque foi muito semelhante ao ocorrido em Suruc em julho deste ano, que resultou na morte de 33 curdos.

Com informações da Reuters e da ANSA

Últimas de _legado_Mundo e Ciência