Caçador mata um dos elefantes mais antigos do Zimbábue e gera polêmica

Caso lembrou morte do leão Cecil. Depois de abater o animal, caçador publicou foto em rede social

Por O Dia

Zimbábue - Depois de um americano matar o leão Cecil, o mais famoso do Zimbábue, agora um caçador alemão abateu no país um dos maiores elefantes do mundo, reavivando a polêmica sobre a caça na África. "As presas do elefante eram tão grandes (55 kg), que arrastavam no chão", disse à Agência Efe, Johnny Rodrigues, membro do Grupo de Trabalho de Conservação do Zimbábue.

Especialistas consideram que as presas do elefante, abatido em 8 de outubro, são as maiores da região. O animal, que tinha entre 40 e 60 anos, foi morto perto do Parque Nacional Gonarezhou do Zimbábue durante uma "caçada legal", da qual participou um alemão que fazia um safári, informaram hoje à Efe os proprietários da reserva, no sudeste do país e muito próximo à África do Sul.

Caçador posta foto do elefante em rede social após abatê-loReprodução Facebook

De acordo com Johnny Rodrigues, o elefante morreu na região conhecida como Malapati, o que significa que estava fora do parque nacional e, portanto, sua caça era legal. "Não sabemos se o elefante vivia no Parque Nacional Kruger (África do Sul) ou no Zimbábue, mas podemos garantir que estava na área do safári quando foi abatido", afirmou.

VEJA MAIS

Dentista americano que matou leão Cecil não será incriminado

?Caçador do leão Cecil sofre ameaça de morte nos EUA

?Dentista confessa que pagou para matar leão Cecil, ícone da África

No caso do leão Cecil, caçado nos arredores do Parque Nacional de Hwange, no nordeste do Zimbábue, o animal "foi atraído para fora da reserva para ser caçado". "Até agora, não temos qualquer evidência de que tenha acontecido o mesmo com o elefante", disse Johnny Rodrigues.

A morte do leão Cecil abriu um debate sobre a caça praticada em vários países africanos. O leão, de 13 anos, foi atraído para fora do parque com uma presa amarrada ao veículo que levava os caçadores. Com ele fora de espaço protegido, a caça deixaria de ser ilegal. Após esse episódio, o governo do Zimbábue proibiu a caça de grandes animais selvagens, a exceção de alguns locais como o Parque Natural Hwange.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência