Haitianos vão escolher presidente entre 54 candidatos

País mais pobre das Américas vai às urnas

Por O Dia

Porto Príncipe - País mais pobre da região, o Haiti terá eleições presidenciais com o maior número de candidatos história das Américas. Amanhã, os haitianos vão às urnas para escolher o próximo presidente com as cédulas eleitorais trazendo 54 candidatos. A eleição para suceder Michel Martelly ocorre em um clima de insegurança e em meio à diminuição do contingente da força de paz da ONU, liderada pelo Brasil, e coincide com as eleições legislativas e municipais.

É mais provável que o vencedor esteja entre os três principais candidatos. O primeiro é Jude Célestin, um engenheiro mecânico educado na Suíça que comandou uma agência governamental de construção e concorre pela Liga Alternativa para o Progresso e Emancipação do Haiti (Lapeh). Jovenel Moise, dono de um grande negócio de exportação de bananas, é o candidato do Partido Haitiano Tet Kale, de Martelly. O ex-senador Moise Jean-Charles, um crítico ferrenho do presidente, representa a Plataforma Petit Dessalines.

Um segundo turno entre os dois candidatos mais votados está previsto para 27 de dezembro. Martelly, popular cantor de profissão, abalou a ordem política com sua vitória eleitoral em 2011 e acelerou a reconstrução do país após terremoto de 2010.Mas críticos dizem que ele não conseguiu conter a corrupção.  

Últimas de _legado_Mundo e Ciência