Brasil e Canadá vão realizar estudos para tratamento do câncer

Cooperação entre Santa Casa e a universidade canadense Ulaval garantirá laboratório de terapia celular no Rio

Por O Dia

Rio - O Rio de Janeiro ganhará um laboratório de pesquisas em terapia celular para estudos sobre o câncer. A novidade faz parte de uma cooperação entre a Santa Casa de Misericórdia e a Universidade de Laval (Ulaval), a mais antiga do Canadá, localizada no Quebeque, que será assinada nesta quinta-feira (12). O acordo prevê ainda o intercâmbio técnico-científico entre os dois países, com oportunidades de mestrado e doutorado para brasileiros no Canadá, além da elaboração de um protocolo de estudo científico binacional para pacientes com câncer.

O projeto de imunogenética tem como objetivo estimular as pesquisas em terapia celular, com enfoque maior em oportunidades de tratamento do câncer, e incentivar o intercâmbio científico para treinamento de médicos, biólogos e bioquímicos brasileiros e canadenses em diversas áreas de especialização. 

O médico Marcello Bossois, representante do Laboratório de Genética Humana do Departamento de Medicina Molecular da Ulaval, celebra a parceria. “Além da importante transferência de tecnologia entre os dois países e o intercâmbio científico a que brasileiros e canadenses terão acesso, saber que o convênio tornará possível a criação de um laboratório específico de terapia celular na Santa Casa é motivo de orgulho para nós”, destaca. “Estamos realizando um sonho antigo de unir imunologia aos conhecimentos de genética e medicina molecular”, revela.

Pacientes serão beneficiados

Para o chefe da Unidade de Imunologia Clínica da Santa Casa, o professor Luiz Werber-Bandeira, aproximar o serviço de imunologia à divisão de genética do Departamento de Medicina Molecular da universidade canadense, referência nos estudos de terapia celular, trará importantes benefícios para pacientes dos dois países. “Sabemos que hoje já existe tecnologia capaz de alterar geneticamente o receptor da célula T do organismo, mecanismo responsável pela resposta de defesa contra o câncer, tornando as células do próprio paciente muito mais ávidas a interagir e destruir o tumor”, comenta.

Segundo ele, o Laboratório de Genética Humana do Departamento de Medicina Molecular da Ulaval já domina essa tecnologia, e incorporar imunologia a estes estudos irá acelerar o desenvolvimento da imunoterapia contra as células cancerígenas”, celebra.

A primeira ação do marco de cooperação será a elaboração de um protocolo de pesquisa binacional, a ser submetido aos órgãos reguladores dos dois países. Quando aprovado, o estudo poderá ser aplicado em brasileiros e canadenses, com a participação de especialistas em genética, terapia celular, oncologia e imunologia. Diversas linhas de pesquisas têm apresentado resultados promissores ao redor do mundo, inclusive já com testes clínicos de imunoterapia em pacientes com câncer.

O pesquisador canadense Jacques Tremblay, diretor do Departamento de Genética da Ulaval, diz que já estão sendo testadas as modificações genéticas das células com o sistema CRISPR e os resultados obtidos são satisfatórios. “Além de novas frentes de pesquisa, a parceria com a Santa Casa trará diversos benefícios aos estudos em mestrado e doutorado em biologia celular e molecular, em medicina experimental e em oncologia”, completa, que fará uma webnar com o cientista Jacques Tremblay, quando as partes apresentarão os objetivos do acordo e as ações previstas entre as duas instituições.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência