Estado Islâmico assume autoria de ataques terroristas em Paris

Facção envia carta a jornal francês confirmando suspeitas do presidente do país, François Hollande

Por O Dia

Paris (França) - A facção terrorista Estado Islâmico reivindicou na manhã deste sábado a autoria dos ataques que deixaram 128 mortos e cerca de 250 feridos na noite de ontem, em Paris. O grupo jihadista afirmou, por meio de um comunicado distribuído entre alguns dos principais jornais franceses, que as ações foram uma retaliação do grupo ao governo francês em razão das ofensivas lançadas pela França juntamente aos Estados Unidos contra jihadistas baseados na Síria.

Uma visão geral da cena que mostra os corpos cobertos fora de um restaurante em ParisREUTERS/Philippe Wojazer


Presidente atribui pior ataque da história recente da França ao Estado Islâmico

Após tragédia, Dilma Rousseff manifesta solidariedade ao povo francês

Ataques terroristas deixam centenas de mortos em Paris

O Estado Islâmico alega que as ações, ocorridas nesta sexta-feira em seis pontos de Paris, foram realizadas por oito militantes da facção que usavam fuzis e bombas. Todos foram mortos pelas forças armadas francesas.

A confirmação de que o EI está por trás do pior ataque da história recente da França vai de encontro com as suspeitas do presidente do país, François Hollande, que se pronunciou também nesta manhã afirmando que as ações foram "um ato de guerra do Estado Islâmico contra a França". Hollande afirmou também que vai lançar um "combate implacável" contra o terrorismo.

Pouco antes de assumir a autoria dos ataques, a facção terrorista havia divulgado na Internet um vídeo em que militantes do grupo ameaçavam a população da França com bombas para o caso de as ações contra jihadistas continuassem. Nas imagens, um integrante da facção convocava muçulmanos que vivem na França a se juntar ao grupo para realizar ataques. A data de produção desse vídeo é desconhecida.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência