Campanha alerta sobre o câncer de próstata

Novembro Azul intensifica ações para ajudar a detectar e tratar a doença em fase inicial

Por O Dia

Rio - Quem passar pelas praças de pedágio da Via Dutra, a partir de hoje, receberá orientações sobre a prevenção do câncer de próstata. Serão distribuídos 30 mil folhetos com informações sobre a doença — o tipo de câncer mais comum entre os homens —, prevenção e a importância do diagnóstico precoce. A ação da CCR NovaDutra faz parte da campanha Novembro Azul, que tem hoje, Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, seu ponto alto.

Recente estudo da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) apontou que 51% dos homens nunca consultaram um urologista. No Brasil, estima-se a ocorrência de 7,8 novos casos a cada hora (69 mil ao ano). “A gente sempre empurra a saúde com a barriga. Eu já tinha recebido panfletos e vi muitos cartazes, sei que o câncer de próstata está atingindo muita gente”, disse o operador de mercado Maurício Guimarães, de 48 anos.

Em Queimados%2C cerca de 250 atendimentos foram realizados ontem para levar orientação sobre a doençaDivulgação

Morador de Queimados, Maurício aproveitou uma ação da prefeitura em plena praça pública ontem para se consultar com um urologista. Foram realizados cerca de 250 atendimentos pelo Programa Saúde do Homem, incluindo o exame de sangue conhecido como PSA, que ajuda a detectar a doença no período inicial, onde é possível fazer um tratamento curativo.

Nesta fase, a doença não apresenta sintomas. “Por isso é essencial fazer os exames de rotina para prevenir a doença”, afirma o urologista da Criogênesis, Silvio da Ressurreição Pires. Ele esclarece que apenas o PSA não elimina a necessidade do toque retal, ainda considerado um tabu entre a maioria dos homens. “Este exame é solicitado pelo médico e deve ser adequadamente interpretado pelo urologista. E o toque retal funciona como um complemento muito importante para o diagnóstico na maioria dos casos.”

Ele explica ainda que esse tipo de câncer não causa impotência. “Em alguns casos, os tratamentos podem levar à disfunção erétil e sua incidência está relacionada à idade do paciente e à condição sexual pré-tratamento”, ressalta. Mas hoje, com o avanço da medicina, segundo ele, é possível reverter este possível quadro com medicamentos e próteses penianas. 

Regras para tratamento

Vai até amanhã o prazo para a consulta pública do Ministério da Saúde que definirá o protocolo para o tratamento do Câncer de Próstata no SUS. O processo foi aberto há duas semanas para receber sugestões e comentários de qualquer cidadão no portal conitec.gov.br. 

“Discussões como essas são de extrema importância para melhorar o atendimento e os protocolos voltados para o câncer de próstata”, afirma Marlene Oliveira, a presidente do Instituto Lado a Lado, que realiza a campanha Novembro Azul. 

Segundo o urologista Sílvio Pires, além do exame de toque retal e dosagem de PSA a partir dos 50 anos, quando houver histórico familiar é necessário passar por este check-up, obrigatoriamente, a partir dos 40.


Últimas de _legado_Mundo e Ciência