Por medidas de segurança, Alemanha x Holanda é cancelado em Hannover

Chanceler alemã Angela Merkel marcaria presença em partida

Por O Dia

Alemanha - O terror que matou pelo menos 129 pessoas em Paris, na sexta-feira, ronda a seleção alemã. Uma hora e meia antes de os campeões da Copa do Mundo do Brasil entrarem em campo contra a Holanda, em Hannover, nesta terça-feira, uma ameaça de bomba cancelou o amistoso. A chanceler Angela Merkel assistiria à partida, mas, assim como os jogadores alemães, não chegou a pisar no estádio. Nada, porém, foi encontrado. Investigadores alertaram que o Estado Islâmico quis detonar bombas dentro do Stade de France, para atingir jogadores franceses e alemães, como O DIA mostrou segunda-feira.

Informações iniciais davam conta de que caminhonete com pintura de ambulância fora encontrada no entorno do estádio repleta de explosivos. A HDI Arena foi esvaziada para varredura, mas no fim da noite o ministro do Interior e dos Esportes do Estado da Baixa Saxônia, Boris Pistorius, afirmou que equipes não acharam quaisquer artefatos.

Não foi o único susto em Hannover. Também por medida de segurança, policiais cancelaram show da banda alemã The Söhne Mannheims na TUI Arena, ginásio com capacidade para 14 mil pessoas, e interditaram parte da estação central de trem logo depois que o jogo foi suspenso. Também programado para esta terça, o amistoso entre Espanha e Bélgica, em Bruxelas, havia sido cancelado em decisão na segunda-feira. Foi mantida, porém, partida entre França e Inglaterra, em Wembley. O estádio cantou a Marselhesa. Príncipe William e o primeiro-ministro David Cameron prestaram homenagens. Os anfitriões ganharam por 2 a 0.


A polícia fora do estádio após o jogo canceladoMORRIS MAC MATZEN / REUTERS

"Havia planos concretos de causar uma explosão no estádio", disse o chefe de polícia de Hannover, Volker Kluwe.

"A segurança vem em primeiro lugar. Há um medo que você terá sempre. Eu confio que a polícia tomou a decisão certa. Se uma situação de ameaça existe, medidas como essa precisam ser tomadas", disse Stefan Schostok, prefeito de Hannover.

Segundo informações iniciais, um risco à segurança da partida foi detectada e por isso a partida foi cancelada. Segundo informações do canal de TV Deutsche Welle, linhas de trens que levariam torcedores ao estádio foram paralisadas e pedestres que caminhavam até o estádio foram orientados a se afastar da arena do Hannover 96, time da Bundesliga, a primeira divisão alemã.

A polícia pediu para os torcedores se afastarem do estádio por medidas de segurança MORRIS MAC MATZEN / REUTERS


No Twitter, a seleção da Alemanha fez um breve pronunciamento. "A seleção estava a caminho do estádio e a polícia a levou para um local seguro. Não podemos dizer mais do que isso, agradecemos pela compreensão".

RÚSSIA CONTRA-ATACA

A Rússia lançou um ataque em massa com bombardeiros estratégicos e mísseis de cruzeiro contra as posições do Estado Islâmico na Síria após o presidente russo, Vladimir Putin, reconhecer que a queda de avião russo com turistas no Sinai, dia 31, foi um atentado terrorista. O EI já havia assumido a autoria do acidente, que matou 224 pessoas. Caças franceses também voltaram a atacar bases dos extremistas.
Investigadores franceses suspeitam haver um segundo terrorista foragido. Até então, as buscas se concentravam em Saleh Abdeslam, que participou do tiroteio em bares. Além do irmão de Saleh, que se explodira, havia um terceiro homem. Ambos podem estar na Bélgica.

Depois de quatro dias fechada, a Torre Eiffel reabriu nesta terça-feira à noite. Dispositivos de segurança foram instalados nas entradas.

Na sexta-feira, enquanto França e Alemanha se enfrentavam no Stade de France, em Paris, duas bombas explodiram nos arredores do estádio. Os ataques foram apenas alguns que terroristas ligados ao Estado Islâmico promoveram na capital francesa. Houve o registro de 129 mortes e 352 feridos.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência