Muçulmanos saem às ruas de Roma em protesto contra terror

Durante marcha, manifestantes fizeram um minuto de silêncio em memória das 130 vítimas do atentado na França

Por O Dia

Itália - Centenas de muçulmanos saíram às ruas de Roma neste sábado para uma manifestação pacífica contra o uso do Islã para justificar o terrorismo. Chamado "Not in my name" ("Não em meu nome"), o ato também contou com a presença de vários líderes da religião na Itália. 

"Os muçulmanos honestos querem denunciar o abuso da nossa religião pela violência", disse o imã Yahya Pallavicini, vice-presidente da Comunidade Religiosa Islâmica no país (Coreis).

Muçulmanos saem às ruas de Roma em ato contra terrorANSA

Durante a marcha, foi celebrado um minuto de silêncio em memória das 130 vítimas dos atentados do último dia 13 de novembro em Paris. "O Estado Islâmico [EI, autor dos ataques] é um câncer do corpo muçulmano. Eles atacaram toda a nossa comunidade", dizia um cartaz. "Não tenham medo de nós", gritou um manifestante.

Um protesto semelhante também foi realizado em Milão, no norte da Itália. Neste sábado, o corpo de Valeria Solesin, italiana de 28 anos morta nos ataques em Paris, chegou à sua cidade natal, Veneza. Na manhã deste domingo, a vítima será velada na Prefeitura do município, logo após um cortejo fúnebre.

Valeria estava no teatro Bataclan no momento em que três terroristas armados invadiram o local e abriram fogo em direção ao público. Ela tinha ido à casa de espetáculos com seu namorado, Andrea Ravagnani, que conseguiu escapar.

A italiana estudava na França havia quatro anos e fazia um doutorado na Universidade de Sorbonne. Nas horas livres, ela trabalhava em um hospital infantil e era voluntária da ONG Emergency.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência