Por gabriela.mattos

Quênia - Uma mulher morreu nesta segunda-feira e pelo menos outras 20 pessoas ficaram feridas, três delas com gravidade, durante uma simulação de um ataque terrorista na Universidade de Strathmore, em Nairóbi (Quênia), informou a imprensa local.

A mulher, identificada como Esther Rusha Kidambi, de 33 anos, trabalhava no serviço de catering da instituição. Ela não sabia que se tratava de uma simulação e se jogou do terceiro andar de um dos prédios, assustada ao ouvir tiros e pensar que se tratava de um ataque terrorista real. "Os esforços para reanimá-la foram em vão. Sua família foi informada", anunciou a universidade em comunicado.

Vários estudantes que também não estavam a par da simulação também se jogaram de edifícios da instituição. Os feridos foram internados em vários hospitais da capital queniana.

"Pensei que eram terroristas que tinham vindo nos atacar, como o que aconteceu em Paris", declarou ao jornal "Standard" um estudante que disse ter fugido da universidade correndo.

Em imagens feitas durante a simulação, vários estudantes são vistos prestes a saltar de janelas para fugir da falsa ameaça terrorista, enquanto outros se esconderam debaixo de veículos ou se jogaram em um rio próximo.

Os alunos declararam depois do episódio terem escutado explosões e disparos dentro do campus. Os responsáveis pela operação explicaram que usaram balas de borracha e bombas de efeito moral para dar realismo à simulação, que visava testar os preparativos da universidade em caso de ataque terrorista. As autoridades da instituição abriram uma investigação para averiguar o que falhou durante a operação.

Você pode gostar