Por clarissa.sardenberg
Publicado 30/11/2015 10:51 | Atualizado 30/11/2015 12:40

Fança - Os participantes da 21ª Conferência das Partes (COP21) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC) fizeram, durante a abertura do evento nesta segunda-feira, um minuto de silêncio em homenagem às vítimas do terrorismo, a pedido do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

A abertura da conferência contou com o discurso do ministro do Meio Ambiente do Peru, Manuel Pulgar Vidal, Nela, 195 líderes mundiais, entre eles 150 chefes de Estado e de governo, buscarão em 11 dias um acordo para frear o aquecimento global para substituir o atual Protocolo de Kyoto de 1997.

Dilma e a Ministra do Meio Ambiente da França%2C Ségolène Royal%2C na COP 21EFE

"Agradeço ao presidente, François Hollande, que manteve esta reunião apesar dos bárbaros atentados", indicou Ban em referência aos ataques que mataram 130 pessoas em Paris, pedindo na sequência aos líderes mundiais presentes na Cúpula do Clima para ficarem em silêncio por um minuto.

O secretário-geral da ONU afirmou que "nenhuma causa pode justificar a violência vivida nestes últimos dias em Paris, em Beirute, em Bagdá ou em Bamaco". Ban expressou suas condolências aos familiares e pessoas próximas das vítimas dos atentados, que provocaram 130 mortes e mais de 350 feridos em diversos locais da capital francesa.

O presidente da França, François Hollande, afirmou que "nunca antes o mundo tinha enfrentado um desafio tão grande", em referência ao aquecimento global. "Nosso esforço gera uma grande esperança, que não podemos decepcionar", disse Hollande aos líderes mundiais presentes na Cúpula do Clima, destacando a ameaça sofrida pelo planeta.


Você pode gostar