Estado Islâmico confirma terrorismo na Califórnia

Declaração do grupo à rádio online el-Bayan chamou o casal de seguidores

Por O Dia

Rio - O Estado Islâmico (EI) afirmou neste sábado que o casal que matou 14 pessoas na Califórnia em ataque investigado pelo FBI como “ato de terrorismo” eram seguidores do grupo militante baseado na Síria e no Iraque.A declaração do grupo em uma rádio online, aparece três dias depois de Syed Rizwan Farook, 28 anos, nascido nos EUA, e sua mulher Tashfeen Malik, 29 anos, do Paquistão, realizarem um ataque a uma festa de feriado para funcionários públicos em San Bernardino, a cerca de 100 quilômetros leste de Los Angeles. Os dois morreram horas depois, em tiroteio com a polícia.

Fontes do governo norte-americano disseram que Malik e seu marido podem ter sido inspirados pelo Estado Islâmico, mas não havia nenhuma evidência de que o ataque era direcionado pelo grupo militante ou que a organização sabia quem eles eram. A festa que o casal atacou era para trabalhadores da mesma agência governamental que empregava Farook.

A paquistanesa Tashfeen Malik e o marido Syed Rizwan Farook mataram 14 pessoas na CalifórniaFotos Reprodução

Se o tiroteio de quarta-feira se provar como tendo sido trabalho de pessoas inspiradas por militantes islâmicos, como os investigadores suspeitam, isso marcaria o ataque mais fatal deste tipo nos Estados Unidos desde 11 de setembro de 2001.

“Dois seguidores do Estado Islâmico atacaram alguns dias atrás um centro em San Bernadino na Califórnia”, disse a rádio online do grupo, al-Bayan, no sábado. Uma versão em inglês da transmissão foi divulgada mais tarde, chamando os atacantes de “soldados” do Estado Islâmico, ao invés de “seguidores” como na versão original em árabe. Não ficou claro se a versão em inglês os colocava como membros, ou o motivo de haver inconsistência.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, prometeu ontem que investigações federais descobrirão o motivo do assassinato e pediu aos norte-americanos que fiquem unidos após os ataques. Na sexta-feira, militares norte-americanos informaram que o país e aliados atacaram 12 alvos do EI no Iraque e 11 na Síria.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência