Donald Trump amplia vantagem em pesquisa entre pré-candidatos nos EUA

Magnata está a mais de 20 pontos na frente do principal rival, o senador Ted Cruz. Ele tem apoio de 39% dos entrevistados

Por O Dia

Estados Unidos - O magnata Donald Trump ampliou sua vantagem na corrida pela indicação presidencial republicana nos Estados Unidos e está a mais de 20 pontos na frente de seu principal rival, o senador Ted Cruz, de acordo com uma nova pesquisa publicada nesta quarta-feira pela emissora "CNN".

De acordo com a pesquisa, elaborada entre 17 e 21 de dezembro com 1.018 pessoas (438 delas republicanas), Trump tem o apoio de 39% dos entrevistados, três pontos percentuais a mais do que na última pesquisa feita pela "CNN" entre 27 de novembro e 1º de dezembro.

Cruz, senador pelo Texas e de origem cubana, aparece como imediato perseguidor, com 18% da preferência do eleitorado, dois pontos a mais em relação à última pesquisa. Já o neurocirurgião aposentado Ben Carson ocupa a terceira posição, com 10%, empatado com Marco Rubio, senador pela Flórida.

Donald Trump amplia vantagem em pesquisa entre pré-candidatos à presidência dos Estados UnidosReuters

Nenhum outro pré-candidato do partido conseguiu superar os 5% de apoio, segundo a pesquisa, que tem uma margem de erro de 3% de forma geral e de 4,5% em relação aos eleitores republicanos. A pesquisa foi feita após o último debate televisivo entre os candidatos republicanos, que foi realizado no último dia 15, em Las Vegas (Nevada).

Uma notável maioria dos eleitores do partido também vê Trump como uma melhor solução para alguns dos problemas importantes vividos pelo país. De acordo com a pesquisa, 57% dos entrevistados acreditam que Trump é o melhor candidato republicano para lidar com a economia, superando Cruz, com 8%, por uma larga vantagem.

Da mesma forma, 55% acreditam que o magnata saberá conter a imigração ilegal, igualmente muito à frente de Cruz (15%). Além disso, 48% acham Trump o presidente adequado para combater a ameaça do grupo Estado Islâmico (EI), contra os 21% registrados por Cruz. A pesquisa da "CNN" contrasta com outra divulgada ontem pela Universidade de Quinnipiac, que indicou que o magnata tem 28% de apoio, seguido de perto por Cruz, com 24%, uma proximidade que nenhum outro candidato tinha conseguido na campanha.