Bélgica prende seis pessoas por suposto plano de ataque no Ano Novo

Polícia realizou buscas em seis locais na capital belga e uma nos arredores da cidade, confiscando computadores, celulares e equipamentos para airsoft

Por O Dia

Bélgica - A polícia belga prendeu seis pessoas durante buscas em casas em Bruxelas nesta quinta-feira, parte de uma investigação sobre uma suposta conspiração para realizar um ataque na capital na véspera do Ano Novo.

Na quarta-feira, as autoridades cancelaram a tradicional queima de fogos da véspera de Ano Novo na capital, citando o medo de um ataque de militantes.

A polícia realizou buscas em seis locais na capital belga e uma nos arredores da cidade, confiscando computadores, celulares e equipamentos para airsoft, um esporte que envolve armas que atiram bolinhas de plástico não-letais.

Um juiz decidirá ainda nesta quinta-feira se as seis pessoas continuarão presas por mais tempo.

Dois belgas presos no começo da semana, identificados como Said S., 30 anos, e Mohammed K., 27 anos, estão detidos como suspeitos de planejar um ataque terrorista, disseram promotores. Uma corte na quinta-feira estendeu a custódia provisória para um mês.

Os dois são membros dos Kamikaze Riders, um grupo de motociclistas de Bruxelas, cuja maioria dos membros é de origem norte-africana. Eles realizam truques com motos que podem ser vistos em vídeos online.

Alguns veículos de imprensa da Bélgica dizem que o grupo abriga simpatizantes do Estado Islâmico e que a busca por outros membros levou Bruxelas a cancelar a queima de fogos planejada para a noite desta quinta-feira.

A Bélgica está em estado de alerta nível três - que significa que uma ameaça séria é possível e provável - desde os ataques a Paris, em 13 de novembro. A capital esteve no nível máximo de alerta (quatro) por quase uma semana no mês passado.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência