Por rafael.souza
Bruxelas -  Centenas de bruxelenses e turistas foram nessa madrugada para a Grand Place para celebrar a entrada no Ano Novo, apesar do cancelamento dos fogos de artifício e de todas as festividades planejadas no centro histórico da capital da Bélgica por causa da ameaça terrorista.
A celebração da chegada do 2016 não teve grandes incidentes e foi marcada pela forte presença das forças de segurança. A entrada à praça foi controlada pela polícia em vários pontos estratégicos, e não era permitido passar com garrafas de vidro, mochilas volumosas ou produtos pirotécnicos.
Publicidade
Em comparação com as 100 mil pessoas que assistiram o reveillon ano passado, este ano, devido à ameaça terrorista e o cancelamento dos eventos planejados pela cidade havia muito menos gente no centro e na Grand Place.
Fortemente observados por policiais e militares armados, alguns dos cidadãos que foram ao centro, vários deles fantasiados, tiraram fotografias com os agentes minutos antes das badaladas que indicaram a chegada de 2016.
Publicidade
Apesar dos cancelamentos, foram mantidas em Bruxelas as comemorações privadas em restaurantes, bares e salões de festa.
Por enquanto a polícia não informou de grandes incidentes, mas de um fato curioso: vários jovens empurraram pelas escadas de uma estação de metrô um pequeno carro destroçado, o que obrigou a bloquear momentaneamente duas linhas e a fechar a estação de Clémenceau.
Publicidade
Mas no geral os belgas festejaram o ano novo mais do que nunca em casa pela ameaça terrorista que pesa sobre a capital belga, e responderam com humor à incomum situação.
Muitos responderam ao convite do escritório de turismo de Bruxelas, para publicar fotos no Twitter para mostrar que apesar dos cancelamentos eles se divertiram.
Publicidade
Fotos de pessoas que se regulavam para celebrar o fim do ano, de animais contentes porque não tiveram que sofrer o barulho dos fogos de artifício e também imagens de gatos contemplando um céu cheio de luzes de todas as cores.
As fotos de gatos foram uma bem humorada reação dos belgas durante os dias de alerta terrorista máximo em Bruxelas.
Publicidade
Em 22 de novembro a polícia belga pediu aos cidadãos que não dessem nenhum detalhe nas redes sociais sobre as operações coordenadas que aconteciam nesse dia em Bruxelas e em outros pontos do país, parte da investigação após os atentados de 13 de novembro em Paris.
Os belgas responderam então inundando o Twitter com fotos e vídeos de gatos.