Obama chora ao anunciar projeto para controle mais rígido na venda de armas

'Nós somos o único país desenvolvido na Terra que vê esse tipo de violência em massa acontecer com tanta frequência', afirmou

Por O Dia

Estados Unidos - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, chorou durante um discurso nesta terça-feira, em Washington, ao anunciar um projeto para a redução do números de mortos com armas de fogo no país.

O objetivo do projeto é aumentar as verificações de antecedentes criminais das pessoas que pretendem comprar armas de fogo em lojas, que são legais no país, e pela internet. Obama tenta aprovar no congresso americano, um esclarecimento de uma legislação já existente sobre os controles de antecedentes dos interessados em adquirir armas de fogo, para dificultar a venda para pessoas que tenham histórico criminal ou algum tipo de doença mental.

Obama citou em seu discurso, alguns massacres que aconteceram em lugares públicos dos Estados Unidos, durante o ano passado. Nesse instante o presidente foi às lagrimas. 

Obama%2C defendeu nesta terça a "urgência" da necessidade de melhorar o controle da venda de armas no paísEfe

"De colegiais em Columbine a alunos da primeira série em Newtown. E de todas as famílias que nunca imaginaram que uma pessoa querida seria tirada de suas vidas pela bala de uma arma de fogo", disse o presidente.

"Precisamos de um Congresso corajoso o suficiente para peitar as mentiras de quem faz lobby pelas armas. Todos precisam se levantar e proteger os cidadãos. Tudo que precisamos é exigir que governadores, legisladores e empresários façam suas partes para tornar nossas comunidades mais seguras."

Obama criticou e acusou a indústria armamentista de fazer o Congresso de refém. "O lobby das armas pode ter o Congresso como refém, mas não pode ter a América", afirmou.

Compra de arma de fogo

Hoje, nos Estados Unidos, quem investiga sobre os antecedentes dos compradores de arma são as lojas que as vendem. No entanto, as páginas da internet escapam dessa obrigação. 

Durante o discurso, Obama afirmou que nos Estados Unidos mais de 30 mil pessoas morrem todos os anos em incidentes envolvendo armas de fogo. "Nós somos o único país desenvolvido na Terra que vê esse tipo de violência em massa acontecer com tanta frequência", afirmou.

O plano do presidente é melhorar o tratamento de doenças mentas e a interligação com o sistema de checagem dos antecedentes dos compradores.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência