Por clarissa.sardenberg
'El Chapo' logo após ser capturado por autoridades no México EFE

México - A extradição do chefe do tráfico de drogas mais procurado do México para os Estados Unidos vai levar "no mínimo um ano" para avançar, disse nesta segunda-feira um funcionário da Procuradoria-Geral do México. Joaquín "El Chapo" Guzmán, chefe do cartel de Sinaloa, foi preso no noroeste do México na última sexta-feira, após meses de perseguição.

O México costuma extraditar líderes do tráfico, mas o governo do presidente Enrique Peña Nieto resistiu a entregar Guzmán após sua prisão em fevereiro de 2014, como uma questão de orgulho nacional.

Tal postura mudou depois que "El Chapo" fugiu de uma prisão de segurança máxima em julho de 2015  – pela segunda vez –, escapando através de um túnel de mais de um quilômetro a partir de sua cela.

Guzmán foi levado de volta para o mesmo presídio no fim de semana, mas para evitar um repetição da mesma humilhação o governo do México disse que pretende entregá-lo à Justiça dos EUA o mais rápido possível. Os advogados do traficante tentam bloquear a extradição.

Você pode gostar