Por clarissa.sardenberg
Turquia - O premier turco, Ahmet Davotuglu, confirmou que o atentando suicida no centro histórico de Istambul, que deixou 10 mortos e 15 feridos, foi causado por um militante do Estado Islâmico (EI, ex-Isis). O agressor responsável pela explosão registrada nesta terça-feira no bairro turístico de Sultanahmet, perto da basílica de Santa Sofia e da Mesquita Azul, foi identificado como Nabil Fadli, natural da Arábia Saudita. Ainda de acordo com o premier, todas as vítimas eram estrangeiras.
Segundo governo turco%2C todos os mortos em explosão terrorista em Istambul são estrangeiros Reuters

Mais cedo, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, confirmou que entre os mortos no atentado estão turistas alemães. Em coletiva de imprensa, ela explicou, no entanto, que "ainda não temos todas as informações sobre as vítimas". Segundo o site do jornal alemão "Bild", nove mortos eram de origem alemã. O agressor teria acionado a bomba enquanto se encontrava em meio ao grupo de turistas.

A Turquia continua em estado de alerta após, no ano passado, 103 pessoas morrerem e outras mais de 500 ficarem feridas em decorrência de uma explosão em uma estação de trens em Ancara.
Na ocasião, duas bombas explodiram pouco antes de ter início uma marcha para denunciar a crescente onda de violência entre milícias curdas e as forças de segurança turcas.