Por clarissa.sardenberg
Turquia - O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse que a explosão que deixou aos menos 10 mortos e 15 feridos em Istambul, perto da basílica de Santa Sofia e da Mesquita Azul, importantes pontos turísticos, foi causada por um agressor suicida ligado à Síria. O vice-primeiro ministro da Turquia, Numan Kurtulmu?, disse, em coletiva de imprensa, que o agressor foi identificado como um sírio nascido em 1988. Ele ainda pediu ajuda internacional diante das ações terroristas registradas no país desde junho de 2015. 
Em pronunciamento televisionado, Erdogan acrescentou que tanto turcos como estrangeiros estão entre as vítimas, sem dar mais detalhes. Entre os feridos estão seis alemães, um norueguês e um peruano. 
Explosão que matou ao menos 10 na Turquia ocorreu perto da basílica de Santa Sofia e da Mesquita AzulReuters

Uma testemunha contou que havia partes de corpos no local da explosão na praça Sultanahmet, um importante ponto turístico da cidade. Um policial confirmou o relato da testemunha.

Por enquanto, nenhum grupo reivindicou autoria do evento, mas as forças de segurança acreditam que seja um ataque terrorista. "A Turquia vem estado em alto alerta de segurança", reiterou uma fonte do governo.