Por bferreira
EUA - O império ‘Playboy’ parece que perdeu o vigor. Após a edição americana anunciar ter desistido de mulheres nuas na revista, o conglomerado confirmou ontem estar colocando à venda a histórica mansão que leva o nome da publicação, em Los Angeles. O preço? ‘Módicos’ 200 milhões de dólares, ou pouco mais de R$ 810 milhões. O anúncio do negócio fora descoberto sábado pelo site de celebridades ‘TMZ’.
No contrato de venda%2C o playboy Hugh Hefner terá a garantia de continuar morando na casa até morrerReprodução

Não que Hugh Hefner, fundador do icônico periódico, tenha que ir morar debaixo da ponte com suas ‘coelhinhas’. Algumas cláusulas vêm em letras miúdas no contrato, e uma delas manda garantir que o ‘playboy-mor’, que no dia 9 de abril chega com saúde aos 90 anos de idade, fique na propriedade até morrer.

Ao ‘TMZ’, o diretor-presidente da ‘Playboy’, Scott Flanders, afirmou: “Acreditamos ser este o melhor momento para procurar um comprador para esta casa incrível, que tenha a sensibilidade de entender o papel que a mansão teve. A venda permitirá que continuemos a investir em nosso negócio e a transformá-lo.”

VALOR ‘SUPERESTIMADO’

Corretores de imóveis ouvidos pelo site de celebridades, porém, acharam o valor pedido pela empresa um tanto salgado. Há cinco anos, a propriedade fora avaliada em 54 milhões de dólares, e estimativas mais otimistas cravam que a mansão não sairá por mais de 90 milhões de dólares. O conglomerado, no entanto, confirmou que o valor inicial está nos 200 milhões de dólares.
Publicidade
A casa, vizinha da estrelada Beverly Hills e do Bel-Air Country Club, é de cinema. São dois mil metros quadrados de área construída em um terreno de 2,1 hectares (ou dois campos de futebol). Seus 22 cômodos incluem uma adega, que tinha até uma porta secreta na época da Lei Seca, sala de música com um órgão embutido e salas de jogos. Fora da casa há três aviários, quadras de esportes e piscinas. O imóvel apareceu em várias séries e produções da ‘Playboy’.