Por clarissa.sardenberg
Estados Unidos - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fará na noite desta terça-feira seu último discurso do Estado da União, em que apresenta a agenda para o ano e ressalta conquistas e metas do governo. Segundo especialistas, entre os destaques, certamente estará a retomada dos laços diplomáticos e a normalização das relações entre Estados Unidos e Cuba, a importância do fechamento do acordo nuclear com o Irã e a busca por apoio ao tratado de comércio entre os países do Oceano Pacífico.
Obama deve dar destaque ao fechamento do acordo nuclear com o Irã em discurso nesta terça-feira EFE

Além disso, deve haver uma parte do discurso voltada para o controle na venda de armas nos EUA e o fechamento da prisão de Guantánamo, em Cuba. Obama ainda deve dar um enfoque mais "positivo" sobre a vida no país durante seu governo e sobre o combate ao terrorismo, que é alvo de críticas dos pré-candidatos republicanos à Presidência.

O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, afirmou que o "presidente vê isso [as críticas] como uma oportunidade de falar ao país de modo direto sobre os desafios que enfrentamos e as oportunidades que estão à disposição.

Entre os convidados para o discurso, além dos deputados, está a primeira-dama, Michelle Obama, a presidente-executiva da Microsoft, Satya Nadella, um refugiado sírio, um ex-imigrante ilegal que luta pelas Forças Armadas dos EUA e o autor da ação que permitiu o casamento entre pessoas do mesmo sexo pelo Supremo Tribunal Federal. Haverá ainda uma cadeira vazia para simbolizar todas as vítimas de tiroteios e ataques ocorridos nos EUA nos últimos anos.