Por lucas.cardoso
Islamabad - Ao menos 15 pessoas morreram nesta quarta-feira em um atentado terrorista contra um posto de saúde em Quetta, capital da província do Baluchistão, no Paquistão. Segundo uma fonte da polícia, 13 vítimas eram policiais, uma era membro do grupo paramilitar Frontier Corps e uma era civil. O ministro do Interior, Mir Sarfaraz Bugti, informou que "aparentemente, o ataque foi causado por um homem-bomba".
A ação foi reivindicada pelos terroristas do Tehrik-i-Taliban Pakistan (TTP), um grupo talibã que constantemente ataca equipes de saúde que levam vacinas contra a poliomielite no país.
O Paquistão é uma das três nações do mundo que não erradicaram a doença, justamente, por causa das ameças contra as equipes de saúde.
Publicidade
Os talibãs acreditam que os médicos e enfermeiros que atuam na vacinação são "espiões" do serviço secreto paquistanês. Além dos paquistaneses, afegãos e nigerianos ainda sofrem com a poliomielite.