Por clarissa.sardenberg
Publicado 13/01/2016 11:58 | Atualizado 13/01/2016 12:00

Bélgica - A polícia belga identificou três casas que foram usadas por terroristas para planejar os atentados de 13 de novembro em Paris, que tiraram a vida de 130 pessoas. As residências ficam nas cidades de Bruxelas, Auvelais e Charleroi. Esta última teria servido de esconderijo para o belga Abdelhamid Abaaoud, mentor dos ataques e morto pelas forças especiais da França em uma operação no município de Saint-Denis, nos arredores de Paris.

Bélgica lançou corrida contra terroristas desde os atentados em Paris no dia 13 de novembro de 2015Reuters

O apartamento de Bruxelas, situado no bairro de Schaerbeek, foi alugado sob a identidade falsa de Fernando Castillo. No local, a polícia encontrou material explosivo, uma balança de precisão e um esquema desenhado à mão que mostra uma pessoa com um "cinto-bomba".

Também foram identificadas digitais do foragido Salah Abdeslam, acusado de ter participado dos tiroteios nos 10º e 11º arrondissements da capital francesa. Já na residência de Charleroi, alugada sob o nome falso de Ibrahim Maaroufi, foram achadas impressões digitais de Abaaoud, mas nenhuma arma ou explosivo. Por fim, o aluguel da casa de Auvelais estava em nome de Soufiane Kayal, outra identidade falsa. Todos esses endereços haviam sido locados por um ano, e os valores foram pagos aos proprietários em dinheiro vivo.

Você pode gostar