Irã liberta quatro prisioneiros norte-americanos. Sanções são suspensas

Sete iranianos serão soltos nos Estados Unidos

Por O Dia

Irã - O governo do Irã libertou quatro prisioneiros de nacionalidade irano-americana em troca da ‘clemência’ oferecida pelos Estados Unidos a sete iranianos condenados ou pendentes de julgamento no país.

Jornalista Jason Rezaian foi um dos norte-americanos libertos pelo Irã neste sábado Reuters

Dos sete iranianos, seis têm dupla nacionalidade irano-americana, detalhou um funcionário do Departamento de Estado em comunicado emitido em Washington. “Através de canais diplomáticos estabelecidos para trazer para casa os cidadãos americanos detidos, podemos confirmar que o Irã libertou da prisão quatro americanos detidos no Irã: Amir Hekmati (ex-militar), Saeed Abedini (pastor religioso), Jason Rezaian (jornalista do ‘Washington Post’) e Nosratollah Khosravi-Roodsari (empresário)”, disse o funcionário. Jazon Rezaian é acusado de espionagem e estava preso no Irã desde 2014. O estudante Matthew Trevithic também foi libertado, embora não faça parte da troca de prisioneiros. Além disso, “o Irã também se comprometeu a continuar cooperando com os Estados Unidos para determinar o paradeiro de Robert Levinson”. Ele é um ex-agente do Birô Federal de Investigação (FBI) que desapareceu no país islâmico em 2007.

Os Estados Unidos também informaram que retiraram as acusações formuladas contra 14 cidadãos iranianos, que deixarão de ser procurados pela Interpol.

A responsável de política externa da União Europeia (UE), Federica Moghereini, confirmou que o acordo nuclear multilateral com o Irã foi implementado e, com isso, foram suspensas todas as sanções econômicas que pesavam sobre a república persa.  que o país tem tomado para frear seu programa nuclear. 

A agência de notícias oficial iraniana IRNA disse que os EUA libertarão sete iranianos. Autoridades norte-americanas disseram que isso não se trata de uma troca de prisioneiros tradicional, mas sim de um gesto humanitário.

Há dezenas de iranianos aprisionados ou que enfrentam processos nos EUA sob acusações de violação de sanções, de acordo com uma recente avaliação da Reuters sobre os casos. Promotores dizem que eles violaram sanções econômicas contra o Irã ao fornecer tecnologia que possa ser utilizada para impulsionar seus programas militar e nuclear.

Autoridades iranianas pediram para que o governo dos EUA perdoe iranianos aprisionados nos EUA sob acusações relacionadas às sanções.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência