Grupo faz sucesso revidando assédio nas ruas com arma de confete e música

Jovens do Hijas de Violencia incentivam mulheres a se expressarem e tomarem posição contra agressões

Por O Dia

México - O coletivo artístico Hijas de Violencia (Filhas da Violência) resolveu lutar contra o assédio nas ruas de forma inusitada. O grupo de feministas, que faz lembrar o russo "Pussy Riot", vem recebendo apoio na web depois de aparecer em um vídeo, publicado nesta terça-feira, usando uma arma de brinquedo que atira confetes em homens que as assediaram na Cidade do México.

Trio Filhas da Violência quer incentivar mulheres a responderem quando assediadasReprodução Facebook

"Nós temos que responder e se fizermos isso vamos incentivar outras a fazerem o mesmo", afirmou uma das integrantes do grupo, Ana Karen. Nas imagens, elas aparecem cantando a música "Sexista Punk", lançada em meados de 2014.  

"Você fala comigo como se fosse me estuprar (...) O que você falou para mim é assédio e eu respondo", diz um dos versos entoados logo depois do assédio. Surpreso com a reação, um dos homens diz que "só estava admirando as moças".

No vídeo que circula na web, as jovens comentam que é mt importante que a mulher fale sobre o ocorrido ao invés de guardar para si própria."Recomendamos que você se divirta para que não se sinta violada após o ocorrido e consiga seguir em frente e ter um ótimo dia. Não acreditamos que vamos mudar o mundo, mas com certeza estamos mudando o nosso", afirmam as jovens.


Últimas de _legado_Mundo e Ciência