Navio patrulha norte-coreano entra em águas da Coreia do Sul

Essas incursões em águas sul-coreanas são frequentes, uma vez que Pyongyang não reconhece a delimitação marítima entre os dois países traçada no final da guerra da Coreia

Por O Dia

Seul - Um navio patrulha da Coreia do Norte entrou nesta segunda-feira em águas da Coreia do Sul, gerando novo episódio de tensão um dia depois de Pyongyan - gmaior cidade da República Popular Democrática da Coreia -  ter lançado um satélite de longo alcance.

Um navio patrulheiro norte-coreano cruzou a delimitação marítima ocidental entre as duas coreias às 06h55 locais, segundo um porta-voz do Ministério da Defesa da Coreia do Sul. O navio permaneceu 20 minutos em águas sul-coreanos e regressou ao lado da Coreia do Norte depois de um navio militar da Coreia do Sul ter feito disparos de advertência.

A Marinha sul-coreana "está em alerta elevada e intensificou a vigilância das atividades da Coreia do Norte", informou o ministério.

Essas incursões em águas sul-coreanas são frequentes, uma vez que Pyongyang não reconhece a delimitação marítima entre os dois países traçada no final da guerra da Coreia (1950-53).

Esse episódio ocorreu depois de domingo, após Conselho de Segurança das Nações Unidas  ter  condenado "firmemente" o lançamento, no mesmo dia, de um de satélite de longo alcance pela Coreia do Norte, e ter anunciado que vai aprovar em breve novas sanções contra o país.

A declaração do Conselho foi unânime  apoiada pela China, o principal aliado de Pyongyang, e pelos 14 países  restantes que compõem o Conselho de Segurança.

O órgão executivo da Organização das Nações Unidas (ONU)  se reuniu em caráter de emergência no domingo, a pedido dos Estados Unidos, do Japão e da Coreia do Sul, depois de a Coreia do Norte anunciar o lançamento de foguete para colocar um satélite em órbitra, que a comunidade internacional considera ter sido um ensaio de mísseis balísticos.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência