Por thiago.antunes

Rio - Da Zona Oeste à Zona Sul, na ida para o trabalho ou na volta para casa, o que mais o carioca viu por todos os lados em 2014 foram obras. Com o início das interdições na Avenida Brasil, no dia 10, para a construção do BRT Transbrasil, e bloqueios como o do trecho da Rua Primeiro de Março fechado ontem, a expectativa dos especialistas para o trânsito este ano é de mais complicações. Isso porque a maioria dos projetos só deve começar a ser convertida em melhorias em 2016. Se cumprirem o cronograma.

Das intervenções em curso, a Transbrasil deverá ser a maior pedra no caminho para o Centro, apontam os especialistas. E se o trânsito deslizando na principal via expressa do Rio surpreendeu logo após as primeiras interdições, o professor de Engenharia de Transportes da Uerj Alexandre Rojas recomenda treinar a paciência.

As obras do BRT Transbrasil terão seu pior momento para o trânsito em maio%2C no sentido CentroAlexandre Vieira / Agência O Dia

“A partir do Carnaval, o movimento vai ficar maior, porque acaba o período de férias”, prevê. “A Avenida Brasil já está saturada. Quem anda por lá leva duas horas e meia de Santa Cruz ao Maracanã. Quando interrompem duas ou mais faixas, transformam o que está saturado em supersaturado. É uma obra importante, mas quando outras já causam inúmeros impactos na cidade, começar esta é um desconforto para a população”, diz Rojas.

Segundo o secretário municipal de Transportes, Rafael Picciani, após os quatro meses de interdição de duas pistas para a Zona Oeste, e meia para o Centro, no trecho de Manguinhos ao Caju, a segunda fase das obras vai provocar bloqueios mais pesados no sentido Centro, do Caju até a passarela 2. Depois inverte, no sentido Zona Oeste. “Enquanto a obra estiver nas pistas em direção ao Centro, o impacto no trânsito será maior, porque é um trecho da Avenida Brasil bastante movimentado.”

Picciani antecipou que não existe previsão de transferir a seletiva da Avenida Brasil para a Linha Vermelha, como havia cogitado o prefeito Eduardo Paes em novembro, já que as pistas exclusivas para ônibus da Brasil foram preservadas.

Três pistas estão fechadas nas obras do VLT na Avenida Rio BrancoAlexandre Vieira / Agência O Dia

O professor de Engenharia de Transportes Paulo Cézar Ribeiro, da UFRJ, reclama da simultaneidade das obras. “Houve uma sobrecarga para os cariocas. As obras são necessárias para a cidade, mas deveriam ter planejado melhor”.

Outra grande obra que vai exigir muita paciência dos cariocas é a instalação dos trilhos do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) do Centro, que atualmente fecha parte da Avenida Rio Branco. Assim como ocorre em muitos outros pontos, as interdições serão ampliadas ao longo do ano.

VLT só terá as seis linhas no fim do ano que vem

O diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp), Alberto Gomes Silva, afirma que todas as seis linhas do VLT estarão prontas e funcionando até o final de 2016.

Ele não indicou quais linhas vão funcionar antes dos Jogos de 2016, mas garantiu que uma parte da malha de trilhos será entregue até as Olimpíadas, em junho. “A prioridade é conectar a área da rodoviária à Cinelândia, então, as paradas nesse caminho vão estar em operação, mas é arriscado dizer agora que serviços começam a funcionar primeiro”.

O secretário Rafael Picciani informou que novas alterações serão feitas na região, conforme o avanço das obras, em 2015. “Mas o trânsito não deve sofrer grandes alterações, porque algumas obras serão concluídas, como o Túnel 450, o que permitirá abrir novas vias”. O túnel que homenageia o Rio vai ligar a rodoviária ao Centro e está previsto para o primeiro semestre deste ano.

Interdições impactam toda a cidade

Primeiro de Março: O trecho da Rua Primeiro de Março entre a Avenida Presidente Vargas e a Rua Visconde de Inhaúma foi interditado ontem e permanecerá fechado por 20 dias para a conclusão do Túnel Rio 450. Com a intervenção, os automóveis com destino à Praça Mauá, Avenida Brasil e Niterói, devem utilizar o desvio pelas Avenidas Presidente Vargas e Rio Branco. Alguns ônibus tiveram seus pontos finais deslocados para a Avenida Presidente Vargas.

BRT Transolímpica: A via ligará as regiões de Deodoro e Barra da Tijuca. A prefeitura está ampliando a Avenida Embaixador Abelardo Bueno — no trecho entre a Estrada Coronel Pedro Correia e a rótula da Avenida Salvador Allende — e toda a extensão da Avenida Salvador Allende, na Barra. As obras estão previstas para terminar no primeiro semestre de 2016.

Ampliação do Joá: As obras estão 32% concluídas. Para a realização das detonações, o Elevado das Bandeiras e os túneis de São Conrado e do Joá são fechados, em ambos os sentidos, duas vezes por dia até dia 31.

Você pode gostar