Gente que faz: Rodoviários criativos inventam artigos para os ônibus

Nas garagens, surgem verdadeiros professores pardais, que criam engenhocas para facilitar a rotina de trabalho

Por O Dia

Rio - Para eles, não basta cuidar da manutenção de ônibus, também tem que inventar. Rodoviários de empresas do Rio de Janeiro são os pais de incríveis invenções que hoje são reconhecidas em todo país. Na lista de "professores pardais" do dia-a-dia, está Sérgio da Silva Cabral, mecânico socorrista da JAL. A ideia trata-se de acoplar uma mangueira em um cilindro onde é colocada a água aditivada até a metade. Assim, com outra adaptação, o ar comprimido é injetado e regula a pressão dentro do compartimento, drenando o líquido pela mangueira para o reservatório do radiador. A iniciativa também foi premiada pela Associação Nacional dos Transportes Urbanos (NTU) e tem como principal trunfo a agilidade para abastecer o radiador, que precisa de 20 a 25 litros."Antes, eu enchia com o regador, mas, agora levo apenas alguns minutos", detalhou o Antônio Vitório Santos, mecânico montador da empresa Flores.

Invenção de João Teodoro já completa uma década de adesãoDivulgação / Fred Pacífico

O torneiro mecânico João Luiz Teodoro e o mecânico diesel Luiz Francisco dos Nascimento desenvolveram, há 10 anos, uma engenhoca que até hoje é mão na roda: Ambos criaram garras para vigas do eixo dianteiro, que serve para fixá-lo, permitindo a suspensão da prensa para manutenção. Já Sidnei Paulo da Silva criou a prensa elétrica (hidráulica), cuja função era feita manualmente, não pneumática. A obra permitiu que o rodoviário não precisasse mais o eixo para fazer os reparos.

Após a ideia de Sérgio Luiz, a recauchutagem passou a ser mais leveFred Pacífico / Divulgação

Já Sérgio Luiz Silva de Mendonça, lanterneiro da empresa Fabio's, criou a monovia de recauchutagem, que consiste em uma alça móvel que corre os trilhos da monovia, para substituir a força braçal (e dos joelhos) para reerguer pneus, antes feita por uma autoclave.

Últimas de _legado_O Dia no Coletivo