Sudeste lidera ranking de incêndios criminosos a ônibus

Só neste ano, 83 coletivos foram incendiados em todo o Brasil. Mais da metade dos casos foi registrada na região

Por O Dia

Mais de 80 ônibus foram vítimas de ataques criminosos até o mês passado no BrasilReprodução Vídeo

Uma estatística alarmante apontou que o Sudeste lidera em número de incêndios a ônibus provocados em atos criminosos e de vandalismo. Só neste ano, pelo menos 47 veículos foram incendidados na região. O número representa 56,6% dos 83 coletivos que foram vítimas do mesmo crime no Brasil inteiro até meados de março.

O levantamento foi realizado pela NTU (Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos) de janeiro até o dia 16 de março. De 2004 até o final do ano passado, 1.200 ônibus sofreram ataques, segundo a entidade.

Um projeto de lei já aprovado na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados prevê o agravamento de penas aplicadas para autores de crimes que põem em risco a vida de muitas pessoas, como ataques a transportes públicos. O próximo passo é a votação no Plenário da Casa.

Pela proposta, qualquer atentado à segurança de meios de transporte (terrestres, marítimos e fluviais) acarretará pena de quatro a dez anos de reclusão. Atualmente, a punição máxima é de cinco anos para perturbações à navegação marítima, fluvial, aérea e a estradas de ferro e de dois anos para ações contra outros meios de transporte.

O texto prevê, ainda, que os crimes de incêndio e explosão, por exemplo, terão pena de reclusão de quatro a dez anos e multa, em vez de reclusão de três a seis anos, como a lei determina atualmente. Nos dois casos, as penas serão aumentadas em um terço se o crime for cometido com o objetivo de vantagem financeira.

Últimas de _legado_O Dia no Coletivo