Andreia Zito: Quem paga a conta?

Por que a sociedade brasileira ainda tem que ser responsável pelas despesas de viagens do ex-presidente?

Por O Dia

Rio - Causaram indignação e perplexidade algumas decisões que antecederam a preparação das viagens do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva às cidades de Bogotá, na Colômbia, Quito, no Equador, e Lima, no Peru, no início do mês. Pasmem, mas é fato — e foi publicado no Diário Oficial do dia 24 de maio — o afastamento por 10 dias (de 31 de maio a 9 de junho) de quatro servidores públicos federais, cujos salários são pagos com dinheiro público, para se dedicar à preparação dessas viagens e estada do ex-presidente.

Parece coisa de cara de pau. Afinal, quem diria que o ex-presidente Lula, fundador do PT, que passou boa parte da vida apontando as falhas dos governantes anteriores, esteja agora se locupletando com mordomias? E pior: à custa dos cofres públicos! Por que razões quatro servidores federais, ocupantes de cargos comissionados em graus diferenciados, precisam viajar para o exterior, para tanta dedicação? Por que a sociedade brasileira ainda tem que ser responsável pelas despesas de viagens do ex-presidente?

Não posso deixar de questionar quanto custará ao Erário o passeio desses servidores. Quantas cestas básicas poderiam ser compradas pelo mesmo valor? Que lucros o país terá com essas viagens? Que temas foram esses discutidos de tão grande interesse para o Brasil, pois se assim o são, não seria mais recomendável a presença da presidenta, e não do ex-presidente?

Diante desse descalabro, encaminhei dois requerimentos de informação: um à ministra-chefe da Casa Civil, para verificar se houve irregularidade na designação dos servidores; outro, ao ministro das Relações Exteriores, para indagar se as viagens de Lula foram pagas com recursos públicos e, caso tenham sido, o que as justifica.


Andreia Zito é Deputada federal pelo PSDB

Últimas de _legado_Opinião