Marcos Espínola: Rio mais seguro

A chegada da autoridade máxima da Igreja Católica ao Rio será realmente providencial

Por O Dia

Rio - A chegada da autoridade máxima da Igreja Católica ao Rio será realmente providencial. Afinal, vivemos um momento turbulento em todo o país, e o Papa Francisco, com o seu perfil humilde e fraterno, trará uma mensagem de paz. Somado a isso, o clima em geral tende a ser de tranquilidade, com a sensação de segurança, proporcionada por um forte esquema de policiamento.

Segundo as autoridades, será o maior esquema de patrulhamento montado para um evento da história da cidade. Mais de 20 mil agentes das forças de segurança estarão mobilizados para o período da Jornada Mundial da Juventude, com a presença do Pontífice. Só das Forças Armadas serão mais de 10 mil homens, fora policiais militares, civis e federais, membros da Força Nacional, da PRF, bombeiros e Guarda Municipal. Um grande aparato para garantir a integridade dos milhares de peregrinos, de diversos lugares do mundo, que chegarão aqui nas próximas semanas.

Será um bom teste para a nossa segurança pública, que deverá trabalhar com muita inteligência e estratégia, pensando em todos os detalhes em cada ponto da cidade. Isso engloba não só o município, como todo o Estado do Rio, pois cidades do interior e da Baixada Fluminense abrigarão fiéis de toda parte.

Uma personalidade como o Papa merece toda essa atenção e cuidado. E o legado que podemos ter desse breve evento será a logística das forças de segurança em prol da ordem urbana em nosso estado. Toda a sociedade deseja exatamente isso e, por mais que não seja possível manter o mesmo aparato, este ‘teste’ pode trazer experiências e benefícios que podem, com boa-vontade, ser aproveitados no nosso dia a dia, tornando o Rio mais seguro permanentemente.

Advogado criminalista

Últimas de _legado_Opinião