Eduardo Castro: A Rádio MEC não acabará

A emissora não está sendo esvaziada e nem irá fechar

Por O Dia

Rio - Nos últimos dias, textos circulam pela internet chamando atenção para algo que seria iminente e irremediável: o esvaziamento e a extinção da Rádio MEC, patrimônio cultural do Rio e do Brasil. Mas a emissora não está sendo esvaziada e nem irá fechar. Vai continuar sendo o canal privilegiado para a divulgação da música clássica. O prédio que abriga as MEC, AM e FM, na Praça da República, carece de reformas profundas que não podem ser feitas com seus funcionários lá. Para a reforma, adaptamos o prédio da TV Brasil, na Lapa, para receber temporariamente as rádios. Ambas mudaram de endereço sem ficar um único minuto fora do ar.

Hoje, estamos adaptando um espaço para abrigar melhor o acervo histórico. Acetatos, vinis e partituras estão em seus respectivos prédios, seguros e climatizados. Alguns dos pianos foram levados para os novos estúdios. Outros, para não ficar em depósitos, serão alocados na Cidade das Artes e voltarão tão logo as obras terminem. A criação da EBC, em 2007, levou a outro movimento: a absorção das atividades da Associação de Comunicação Educativa Roquette Pinto (Acerp), a Organização Social que, até então, geria as rádios MEC e a TVE, por meio de um contrato de gestão, que se encerra em dezembro. A partir de então, todas as atividades de radiodifusão passam a ser de responsabilidade da EBC – com suas regras e particularidades de empresa pública. Inclusive a admissão apenas por concurso público.

Há poucas semanas, a EBC definiu suas diretrizes de programação para os próximos anos. O capítulo destinado às “rádios” estipula que devemos “redefinir a lógica de organização das emissoras por eixos de afinidade (…) sem, contudo, desconsiderar as características históricas e as identidades de cada emissora.”

Significa manter forte e presente a música clássica, alargando o seu alcance, e oferecer essa programação para quem não a conhece – os jovens, principalmente.

Jornalista e diretor-geral da Empresa Brasil de Comunicação, EBC, gestora das rádios MEC

Últimas de _legado_Opinião