Por bferreira
Rio - Todos sabem o que vem ocorrendo nas principais cidades do país contra cidadãos pobres despejados em ações intoleráveis. Só no Rio, segundo a própria facciosa prefeitura, desde 2009 mais de 20 mil famílias já foram removidas, sendo que há um plano de remover mais de 8 mil. Este número está muito aquém da verdade obviamente. Repetem-se aqui, com remoções desumanas, os crimes vivenciados na África do Sul que obrigaram 10 mil famílias a morar em casas de lata, enquanto os estádios estão vazios.
As indenizações pagas por essas remoções ilegais estão muito abaixo do preço de mercado, sendo que muitas vezes os removidos são incluídos no famigerado aluguel social de curta duração, ou incluídos no plano “Minha Casa Minha Dívida”, afastados logradouros, sem transporte, saúde, educação e saneamento básico, com algumas áreas controladas por milícias inclusive. Muitas vezes sequer são incluídos em qualquer plano, aumentando simplesmente o número de sem teto, que atinge 12 milhões de famílias em nosso país.
Publicidade
A FIST apoia a resistência contra essas desumanas remoções e ainda, em virtude de sua luta contra os leilões do petróleo e gás que muito prejudicam as condições de vida do povo, vem sendo atingida por continuada perseguição, com processamentos, detenções dos seus membros, e a prisão de Jair Seixas Rodrigues, eleito como “bode expiatório”. Jair é o único que está preso até hoje em virtude das manifestações de rua, sendo que nunca usou máscaras e nada fez no dia de sua prisão, como atestam vários colegas advogados.
Apesar disso tudo, felizmente até agora nenhuma ocupação da FIST foi removida, mas não podemos nos gloriar de sermos uma ilha no meio do sofrimento de tantas pessoas, até porque os anos críticos serão 2014 (Copa do Mundo) e 2016 (Olimpíadas). Precisamos resistir, pois essa é uma luta de todas as pessoas fraternas.
Publicidade
Advogado da Frente Internacionalista dos Sem Teto, FIST