Por bferreira

Rio - Investir em programas de estágio é cada vez mais questão de estratégia para empresas. O país sofre com a falta de profissionais qualificados em diversos setores do mercado de trabalho, e o estudante — podendo ser do Ensino Médio, Técnico, Tecnológico ou Superior — é a melhor saída que se tem para que uma companhia molde o futuro funcionário com o perfil desejado. Notícias recentes apontam para oferta de milhares de vagas de estágio nos próximos meses, uma comprovação desse cenário de investimento no desenvolvimento de talentos ao invés de disputar os que existem no mercado.

Por isso as oportunidades de estágio devem ser abraçadas e valorizadas. Mas, infelizmente, nem sempre é isso que é visto. Há muitos jovens que não entendem que o estágio é a chance de aprender com pessoas que já estão no mercado há anos. Eles confundem proatividade com prepotência e, assim, jogam fora a chance de evoluir profissionalmente, deixando de aprender tudo aquilo que não se vê na sala de aula. O que as empresas mais desejam é ter estagiários comprometidos, aplicados e que estejam abertos a receber todo o conhecimento que os outros funcionários possuem.

Uma hora todo mundo enfrenta o desafio que é buscar o primeiro emprego. Muitas vezes a competência nem sempre é suficiente para garantir seu espaço, e a rede de contatos torna-se um fator de grande relevância para entrar no mercado. Porém, na maioria das vezes, quem busca a primeira oportunidade ainda não tem uma bagagem profissional que o permita ter uma ampla rede de relacionamentos. O estágio é a melhor solução para esse dilema. Construir um histórico de boa avaliação e desenvolver qualidades que sejam necessárias para a carreira desejada e adequados à cultura da empresa são fatores que ajudam a tornar real o sonho do primeiro emprego.

Você pode gostar