Padre Omar: O caminho para se chegar no céu

Há duas possibilidades apenas: vida eterna, na presença de Deus, ou morte eterna, sofrendo a ausência Dele

Por O Dia

Rio - Quem gosta de abrir mão das suas próprias vontades e sonhos em função de algo ou de alguém? Anular-se, ainda que parcialmente, não é nada fácil. Se tivermos a coragem de analisar francamente, vamos reconhecer que só somos capazes de agir assim se tivermos um objetivo mais nobre. Algo que nos impulsione a sublimar nossas intenções.

A ‘Oração da Paz’, mais conhecida como ‘Oração de São Francisco’, em seu desfecho nos ensina o seguinte: “É morrendo que se vive para a vida eterna.”

É claro que já sabemos que, para chegarmos à vida eterna, é necessário que passemos pela morte. Mas será que você já parou para pensar que após a morte, de qualquer jeito, existe a eternidade? Sim, porque a alma é eterna! Ou seja, depois da morte física nossa alma vai permanecer. Mas qual será o destino dela? Há duas possibilidades apenas: vida eterna, na presença de Deus, ou morte eterna, sofrendo a ausência Dele... E a rota para esse destino a gente vai fazendo no cotidiano do existir, com as atitudes do dia a dia!

Quando esse trecho da oração vem nos lembrar sobre a forma de viver para alcançar a vida eterna, na verdade também está nos orientando sobre pelo que optar, que foi exatamente o que Jesus ensinou: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amo. Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a vida pelos seus amigos” (Jo 15,12b-13). Ou seja, o caminho para se chegar ao céu é o outro.

Se doar-se em favor do irmão, por amor, é o que conduz ao céu, não podemos ter medo de agir assim nem ficar pensando que isso não vale a pena. Afinal, Jesus, mesmo sendo Deus e não tendo cometido crime algum, não morreu na cruz por causa de mim e de você, pecadores tantas vezes ingratos, para que tivéssemos salvação? E como valeu a pena essa entrega Dele!

O bonito é pensar que o cotidiano nos oferece inúmeras possibilidades para morrer para nós mesmos, e nos indicar essa rota rumo ao céu. As próprias novidades que a vida traz nos dão essas oportunidades... Perceba uma mulher que adora curtir a vida social à noite, por exemplo. Quando ela se torna mãe, não abdica por tanto tempo do seu lazer favorito para cuidar da criança? E aquele homem que nega um convite profissional para morar por dois anos em outro estado, fazendo o curso que ele sempre sonhou, para não ficar longe da família?

E aquela avó, que, arrumadinha para sair de casa com o pessoal do grupo da terceira idade, no domingo, deixa de ir porque os filhos chegam de surpresa, para almoçar? E aquele jovem que, mesmo estando exausto após um dia intenso de trabalho, cede lugar no ônibus a um idoso? São tantos os exemplos cotidianos! Eu e você não podemos ficar achando que são só as grandes coisas que nos levam para o céu. É justamente ao contrário! São as pequenas mortes para nós mesmos, em função do outro, no dia a dia, por amor, é que vão como que carimbando o passaporte para o céu.

Eu quero ter vida e não morte eterna. E você, topa dar prioridade ao outro, ao invés de pensar mais em você mesmo? Então, ‘tamu junto’!

Últimas de _legado_Opinião