Fernando Scarpa: Esperando a vitória

Pouca empolgação ainda nas ruas, uma vitória é pouco para contagiar o país

Por O Dia

Rio - E joga hoje o nosso Brasil pela terceira vez na Copa do Mundo. Ganhamos o primeiro, empatamos o segundo. Pouca empolgação ainda nas ruas, uma vitória é pouco para contagiar o país. O empate tem um certo grau de conformação. Sentimento meio morno de satisfação — afinal, não aconteceu derrota, o que já é bom. Mas a expectativa de hoje é alta, esperamos vitória, ganhar é fundamental para animar o torcedor.

Quando ficamos com medo e pessimistas, criamos uma defesa para evitar a frustração, pensamos na derrota, já temos o não; se vier o sim, tá tudo bem. São aqueles acordos nossos, sempre buscando compensações para não sofrer, seja no futebol ou na vida.

Falando em vida, ela está por aí, não sabe de nós, existe, fazemos ela acontecer, às vezes nos referimos a ela como dona do nosso destino, não é? Ao contrário disso, fazemos ela acontecer sem saber que estamos construindo o futuro meio que despercebidos disso. Mas, afinal, quem é a vida? Sempre nos referimos a ela, parece ser uma mulher ora mundana, ora recatada, moralista, prevenida, não acabam as possibilidades.... A propósito, como anda a sua vida nesses dias? Complicada? Tranquila? O salário vai chegar na conta de qualquer jeito? Os que pagam sofrem, os que recebem vão à forra! Afinal, é feriado direto, e a Fifa não reembolsa o prejuízo de ninguém.

É interessante assistir à vida nesta Copa, nas ruas, nos estádios, no comportamento do turista na nossa cidade. A situação é louca, tem de tudo pelas ruas, coisas de assustar e de se admirar. Sempre se falou muito mal do comportamento de nós, brasileiros, fora do país. Falamos alto, não temos paciência com nada, somos bagunceiros, desrespeitamos tudo e sofremos da falta de cultura. Até pode ser verdade, são muitos segmentos sociais que não representam ‘o povo brasileiro’. Mas isso acaba generalizando, o que não é bom.

Aqui, chilenos invadiram o Maracanã, quebrando o que encontravam pela frente, mas não creio que representem o povo desse país que, claro, não pode competir com a atitude da torcida do Japão, que, após o jogo, limpou a arquibancada. Visitantes que se ocupam de deixar o lugar onde estiveram limpo já ganharam no quesito civilização. Vale lembrar, saindo de uma derrota, isso é sério! A torcida brasileira mandando a presidenta tomar naquele lugar é assunto complicado, melhor pisar nesse chão devagarinho, tem muita controvérsia rondando o ocorrido. Deixa quieto! Cada um com seu cada um, vida que segue.

Mas hoje é segunda, terceiro jogo da Seleção, e o clima de expectativa aperta o coração. Ganhar é uma delícia, vencer é um triunfo, precisamos vencer, viver essa alegria e sentir o sabor da vitória, ainda mais hoje, aquele dia complicado. Vamos nessa, assistir à Seleção, que anda jogando amarrada, medrosa. Precisa se soltar e golear!

Fernando Scarpa é psicanalista

Últimas de _legado_Opinião