Por bferreira

Rio - 'O bom de ser interiorano é que só tem uma escola, um clube, uma rua. Aí o filho do prefeito estuda com o filho do gari, que toma sol com toda a cidade...” A voz forte e decidida ecoa no grande salão de Liliana Rodrigues. No microfone, Maria Lucia, a pezinha (ou seja, a mulher de Pezão). Ela nos conta que já foi secretária de Fazenda por sete gestões, e a sua parada são leis, papelada orçamentária, compra e venda, pagamentos e recebimentos. Eu acho tudo isso chatérrimo, mas ela diz que nasceu para isso, e para aplicar isso em projetos que movem sua alma.

Ela ama potencializar o comércio do artesanato, porque faz retornar para a artesã dinheiro para que fique bem feliz. É nesta hora que dou a mão à palmatória e digo: entendo bem , porque lá na Cidade do Samba dona Célia de Mangueira tem feito isto ao longo dos últimos 20 anos, e vejo como aquelas peças fabricadas por aquelas pessoas retornam em dignidade para famílias, que precisam daquele ganho do trabalho feito na própria casa.

“A senhora Biluca vai gostar de morar em Palácio?” (ela mora atualmente num apartamento da Pinheiro Machado, o Palácio das Laranjeiras está em reforma). “Menino, nunca te disseram isso? Na minha terra, minha mãe sempre me disse: nunca descadeire a mula, ou seja Milton, se ainda estamos no segundo turno, não me sentiria jamais empalaciada. Ainda falta muita luta, vamos à ela primeiro...” Largando a mula descadeirada, o que ela faz no Governo? Dirige a ONG Solidária de creches, que nos diz ser ocupação compulsória da Primeira Dama. E muita gente pede, aumentaram os pedidos, quando vocês estão sentados lá naquela grama, ao lado da Igrejinha? (há séculos atrás, encontrei o casal no Festival da Tilápia e Macadâmia em Piraí, interrompi o namoro para meu clássico da insanidade: “Seu Pezão, tudo é e-nor-me no senhor, ou só seu pé e seu 1,90m?). Pois ela me responde que todos pedem, ricos e pobres. Que é muito mais difícil dizer não, porque tem que se explicar direitinho. Mas que algum pedidos batem o recorde da loucura.

E a diferença de tamanho, a senhora é metade do seu marido? “Sabe que nem percebo, nós somos amigos desde adolescentes, quando estudamos juntos. Casei, tive filho, o reencontrei com quase 40, e, não posso falar por ele, só por Biluca: foi a melhor surpresa que a vida me reservou”. Portanto, já descadeirando a mula de novo, teremos uma baixinha arretada em Palácio, cujo maior charme é, em sua objetividade, disparar direto que chique mesmo é ser família buscapé, que nem eu lá do interior do Pará.

E-mail: [email protected]

Você pode gostar