Por bferreira

Rio - A denúncia do DIA de que vereadores de São João de Meriti gastaram mais de R$ 100 mil em curso de capacitação na Paraíba exige apuração rigorosa do Tribunal de Contas do Estado. Mesmo que, antes de terminada a investigação, não se deva chegar a conclusões finais sobre a conduta dos políticos, há indícios de que a viagem teve mais caráter turístico do que de estudos.

O mais grave é que a prática parece rotineira, já que em março um grupo dos mesmos vereadores participou de curso semelhante, mas daquela vez em Natal, no Rio Grande do Norte. E os políticos ficaram hospedados no Visual Praia Hotel, na Praia de Ponta Negra, a mais famosa da capital potiguar, ao custo de R$ 99,9 mil ao Município de São João de Meriti, que enfrenta grave crise financeira e em outubro dispensou três mil servidores com contratos temporários.

De qualquer forma, a viagem e os gastos não se justificam. São João de Meriti fica na Região Metropolitana do Rio, onde estão universidades e centros de ensino de excelência em administração pública, como a UFRJ, a Uerj e Fundação Getúlio Vargas, que, certamente, não se recusariam a oferecer cursos de capacitação aos vereadores. Aliás, de onde poderiam voltar para casa após as aulas, como fazem milhares de meritienses que trabalham e estudam no Rio.

Você pode gostar