Por bferreira

Rio - Porque uma pessoa te fez um bem enorme na vida é necessário ser eternamente grato? Diz o bom senso que sim. Se alguém te deu a mão na hora que precisou, ou te valorizou em determinado momento, a gratidão deve prevalecer. A dúvida é: se depois disso, vocês foram por caminhos diferentes, você deve ser o mesmo? Se depois ela fez algo que te chateou... a gratidão é eterna? Perdoa-se? Passa-se por cima?

Na vida, temos que medir o equilíbrio entre o nosso bem-estar e o do próximo eternamente, com frequência. Justamente porque em geral aprendemos que temos que estar bem para passar o bem, somos aconselhados a pensar primeiro em nós mesmos, acabamos adquirindo um comportamento mais egoísta com relação a quem está do nosso lado; e respeitar que seu quadrado acaba quando começa o do outro é importante demais, o que está em falta hoje. Artigo de luxo nas prateleiras da sociedade. Brigas sem fim se arrastam pois ninguém está disposto a ceder. É cansativo.

Calma. Devagar com o andor que o santo é de barro. Ditado que ajuda bastante.

Viu o homem que cruzou de um prédio para outro esta semana, a mais de 180 metros do chão, sobre uma corda bamba sem proteção? O equilibrista americano Nik Wallenda bateu dois recordes mundiais ao caminhar entre dois arranha-céus de Chicago no último domingo. Ele fez a travessia sobre cabos de aço estendidos a mais de 60 andares de altura, sem redes para protegê-lo de uma possível (e fatal) queda. Acho que o segredo para o equilíbrio é a concentração, talvez por isso ele estivesse de olhos bem fechados, vendado.

Temos que ter em mente, cegamente, o objetivo final. Isso exige concentração. Comparando, quero dizer que se a meta é ter noção de que o outro existe, respeitando o limite do nosso espaço, é esse o objetivo final.

Não importa que o outro erre com você, não é por isso que você vai errar no seu modo de agir. Use uma venda mental e não mude para pior o seu jeito de ser só porque alguém fez isso.

Talvez essa fórmula ajude a responder a pergunta lá em cima. Gratidão sim, sempre. E se a pessoa que te ajudou não olha para trás, não tem problema. Olhou quando foi importante. E vamos em frente.


Você pode gostar